• O Canal da Lili

O Canal da Lili – Revista Digital celebra 5 anos, no Dia Internacional da Mulher


Imagem: Divulgação/O Canal da Lili

Até janeiro de 2017, eu não tinha a menor intenção de trabalhar com mídia digital. Mas foi nesse período, ao ser demitida de um jornal impresso que enfrentava dificuldades pela recessão econômica de 2015/2016, que parei e pensei: preciso estar na internet profissionalmente. E nos dois primeiros meses de 2017, comecei a estruturar meu blog, O Canal da Lili – Mídia Positiva. Havia uma insegurança no mercado de comunicação quanto ao futuro das mídias impressas, cujos veículos enfrentavam uma crise severa diante do alto preço do papel e da própria expansão das mídias digitais, com jornais e revistas on-line.


Embora eu tenha na bagagem profissional experiências diversas – um curto período como repórter de TV, no final do último ano de faculdade; anos como comentarista em programas de rádios; anos em assessoria de imprensa – o mundo digital para mim se limitava ao uso como entretenimento pessoal em apenas uma rede social: o Facebook. E isso era preocupante.


Marcelo Teixeira, gestor de Tráfego do site - Imagem: Divulgação

Cheguei a pensar que não exerceria mais o Jornalismo e, mesmo estruturando minha entrada profissional na internet, busquei uma especialização em Gestão de Pessoas, como possibilidade de um outro rumo. Mas no dia 8 de março de 2017, com um template extremamente colorido, o blog foi lançado com o objetivo de divulgar assuntos de impacto positivo à sociedade.

Lançar a plataforma digital no Dia Internacional da Mulher foi uma escolha, por ser mulher e querer marcar a iniciativa como algo importante. O template deixou de ser colorido e para marcar a positividade da plataforma, foi criada pelo publicitário Fábio Grecchi a logomarca, com predomínio do azul turquesa. E após quatro anos de existência, a plataforma passou a ser O Canal da Lili - Revista Digital, com a colaboração do gestor de Tráfego Marcelo Teixeira e do gestor gráfico Clay Silva.


Eliana Teixeira, jornalista e idealizadora da revista digital O Canal da Lili - Imagem: Divulgação

Como MBA em Gestão de Negócios, Marcelo Teixeira foi a peça-chave para que a plataforma deixasse de ser um blog e se tornasse uma revista digital. A criatividade linkada à informação comunicacional do jornalista Clay Silva resultou na remodelação da plataforma.


Do início de 8 de março de 2017 até os dias atuais, a plataforma manteve a sua essência: a divulgação de notícias que causem impacto positivo, bem como de assuntos pertinentes que possam contribuir com uma sociedade mais justa, promotora da equidade. O Canal da Lili – Revista Digital distribui as matérias em editorias de Cidade, Saúde, Educação, Cultura, Mulher, Moda & Beleza, Meio ambiente, Turismo, além de Destaques, Gastronomia e Linkado.


Ser mulher, microempreendedora em comunicação social, afrodescendente, num mundo excludente, onde os privilegiados sempre vão estar na cara do gol, quando o que se está em jogo são as oportunidades, não é nada fácil, como também nada foi fácil para as primeiras operárias que tiveram que lutar e, literalmente, dar a própria vida no passado para que no século 21 pudéssemos ocupar os mesmos espaços que os homens. Insistência, resistência e resiliência impulsionam a nós, mulheres, que quando queremos algo por direito, lutamos até conseguir.


Clay Silva: jornalista e gestor Gráfico do site - Imagem: Divulgação



Obrigada, a todos os internautas que prestigiam a revista digital, aos parceiros profissionais – entre eles o comunicador Vitor Prates, diretor da mídia web Rádio Piracicaba -, aos patrocinadores. Que venham mais anos, muito mais!


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon