• O Canal da Lili

Deputada Bebel cobra da Prefeitura de Piracicaba nova proposta para pôr fim à greve dos servidores


Bebel diz que o seu mandato de deputada e a Apeoesp estão à disposição dos servidores municpais nessa greve por reposição salarial - Imagem: Divulgação

A presidenta da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de Ensino de Piracicaba), a deputada estadual Professora Bebel (PT), fez questão de ficar em Piracicaba (SP), nesta segunda-feira (4), para levar pessoalmente sua solidariedade aos servidores municipais que entraram no segundo dia de greve por reajuste salarial. A Professora Bebel, inclusive, conseguiu forçar uma rodada de negociação com um grupo de secretários municipais, mas diante da falta de poder para resolver o impasse, a parlamentar disse que somente o prefeito Luciano Almeida tem condições de pôr fim à greve da categoria, apresentando uma nova proposta que atenda as reivindicações do funcionalismo municipal.


Os servidores municipais, que deflagraram greve na última sexta-feira (1º), reivindicam 15% de reajuste em março e mais 6% em maio. A Prefeitura de Piracicaba propôs 14,04% em duas parcelas, sendo 10,56% com pagamento em março e 3,17% a ser pago em julho, com o restante sendo parcelado entre 2023 e 2024 da seguinte forma: reposição inflacionária mais 3,17% a partir de julho de 2023 e reposição inflacionária e mais 3,16% a partir de março de 2024, o que foi rejeitado pela categoria em assembleia.



Com o impasse e a suspensão das negociações, os servidores deflagraram greve, com ampla adesão, inclusive de 100% em diversos setores, e têm se concentrado em frente ao prédio do Centro Cívico. A Subsede da Apeoesp em Piracicaba, inclusive, forneceu café e pão com manteiga aos servidores em greve, neste segundo dia de movimento.


Ao lado do diretor do Sindicato dos Servidores Municipais, Osmir Bertazzoni, a deputada Bebel declarou total apoio à greve dos municipais, que é por tempo indeterminado. “Venho aqui como companheira de vocês, professora e presidenta da Apeoesp”, disse, defendendo a união da categoria para conseguir o objetivo do movimento. “Essa greve tem que ser forte, para o prefeito Luciano Almeida se curvar diante de vocês”, completou, criticando o autoritarismo do prefeito em fechar a mesa de negociação.


“Estou do lado de vocês, porque a reivindicação de 21% é justa. Ninguém está pedindo para ficar rico, mas somente dignidade para ficar no serviço público. Dê dignidade, salário, salário e condições para ficar no serviço público. Parabéns, funcionários públicos de Piracicaba pelo belo movimento. De cabeça erguida sempre, de joelhos jamais diante de governos autoritários”, discursou a deputada Professora Bebel, arrancando aplausos dos servidores.


A pressão feita pela deputada Bebel e o sindicato chegou a resultar num encontro com secretários municipais, mas não houve avanço nas negociações - Imagem: Divulgação

Em seguida, ao lado de diretores do Sindicato dos Servidores Municipais, foi para o 10º andar do Centro Cívico, na tentativa de um encontro com o prefeito Luciano Almeida. No entanto, o grupo foi recebido pelo secretário municipal de Governo, Carlos Beltrame; pelo de Administração, Dorival José Maistro, e pelo procurador geral do município, Guilheme Mônaco de Mello. Foram quase duas horas de conversa, sem nenhum avanço.

“O prefeito quer esticar a reposição desta perda para 2024 e, aí, essa perda será ainda maior. Portanto, não tem como aceitar esta proposta ridícula, que é de arrocho salarial. Fiquei mais triste, ainda, que eles queimaram o dinheiro do Fundeb, devolvendo para o governo federal, recurso que poderia ajudar a garantir esse reajuste. Esse é um governo sem diálogo. Pode contar com meu mandato e com o apoio da Apeoesp. Estão testando vocês. E em teste, nós somos doutores”, disse, defendendo a resistência dos servidores e lembrando a importância do funcionalismo na prestação de serviços à população.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon