• O Canal da Lili

Vacina: após lançamento, Butantan pede registro de mais 4,8 milhões de doses

A campanha de imunização contra o novo coronavírus começou no Estado de São Paulo, no último domingo (17), minutos após aprovação do uso da vacina do Butantan pela Anvisa. Somente no domingo, foram vacinadas 112 pessoas, incluindo as duas primeiras brasileiras a serem vacinada no País, a enfermeira Mônica Calazans, da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, e a técnica de enfermagem e assistente social, Vanuzia Santos, do povo Kaimbé, que foi a primeira indígena a ser vacinada no Brasil.


Governo do Estado iniciou, nessa segunda (18), a distribuição das vacinas e insumos aos cinco hospitais-escola do interior - Imagem: Governo do Estado de SP

Nessa segunda-feira (18), o governador João Doria (PSDB) confirmou, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que o Instituto Butantan pediu à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o registro emergencial para um segundo lote 4,8 milhões de novas doses da vacina – CoronaVac - contra o coronavírus desenvolvida pela instituição em parceria com a biofarmacêutica Sinovac. “A autorização para o uso emergencial que a Anvisa concedeu ontem (domingo, 17) era exclusivamente válida para as 6 milhões de doses da vacina, todos elas já distribuídas ao Ministério da Saúde. Estamos seguros que essa nova análise será feita com o mesmo critério, o mesmo cuidado e a mesma agilidade com que ontem (domingo) liberaram a vacina do Butantan, a vacina do Brasil”, disse o governador João Doria.


Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o pedido de autorização do uso emergencial do segundo lote abrangerá um número ainda maior de doses. “A primeira partida é de 4 milhões e 800 mil já em disponibilidade na medida em que for feita essa segunda autorização. Uma vez aprovado, daí a produção do Butantan será feita de acordo com essa autorização, isto é, não haverá a necessidade de todo o lote ser requisitado (o pedido emergencial), podendo chegar a uma produção adicional de 35 milhões de doses”, explicou.


INTERIOR

O Governo do Estado de São Paulo iniciou, nessa segunda (18), a distribuição das vacinas e insumos para imunização contra a Covid-19 nos cinco hospitais-escola do interior: os Hospitais das Clínicas de Campinas, Botucatu, Ribeirão Preto, Marília e o Hospital de Base de São José do Rio Preto. No total, cerca de 60 mil profissionais que atuam nesses hospitais serão imunizados contra a Covid-19 com a vacina do Butantan.


CAMPANHA

O Governo do Estado de São Paulo lançou, no domingo, uma campanha para incentivar a vacinação contra o Covid-19 e reforçar medidas de combate ao novo coronavírus. O vídeo de um minuto enfatiza a importância da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com a biofarmacêutica Sinovac Life Science, e busca conscientizar a população quanto à vacinação. A peça traz palavras de incentivo como: “a vacina do Butantan não é só a vacina que vence o coronavírus. É vacina que vence a incerteza, que traz de volta a esperança”. No fim ela reforça que a vacina é de todos: “É do Butantan. É de São Paulo. É do Brasil”. A peça publicitária, que teve um investimento de R$ 12 milhões, será veiculada até o dia 31 de janeiro em todo Estado, nos principais canais de TV aberta, rádios, revistas e redes sociais.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon