• O Canal da Lili

Unidos Pela Vacina: mais de 2 mil cidades já beneficiadas e um legado de infraestrutura para o SUS


Unidos pela Vacina: adesão de 230 empresas até o momento - Imagem: Freepik

Mais de 332 mil itens entregues a cidades em todo o Brasil. Mais de 1.800 municípios já amadrinhados por empresas, além de outros 240 atendidos com diferentes tipos de doações. Adesão de 230 empresas até o momento e, para incentivar novas participações, a criação de módulos para doação de infraestrutura aos municípios, com investimentos entre R$ 10 mil e R$ 22 mil, de acordo com o número de habitantes. E até a realização de um reality show virtual, o ‘Influencer do Bem’, com apoio do DJ Alok, para engajar jovens nas ações de prevenção e de estímulo à vacinação. Essas e outras conquistas foram apresentadas pelo Unidos Pela Vacina, nessa terça-feira (22), no primeiro balanço de suas ações desde que foi criado.


"A união de empresas e sociedade civil nos permitiu ajudar muitos municípios do Brasil e fazer a vacina chegar mais rápido aos brasileiros. A nossa luta diária é para somar esforços e garantir que mais pessoas possam ser imunizadas no País. Temos dimensões continentais e a solidariedade está caminhando na mesma proporção. Só temos a agradecer aos que já se uniram a nós nessa corrida pela vida", afirma Luiza Helena Trajano, presidente dos Conselhos do Magazine Luiza e do Grupo Mulheres do Brasil e líder do Unidos Pela Vacina. "Contra a pandemia, cada minuto importa. Temos um desafio enorme pela frente, até vencermos essa situação sem precedentes. Toda contribuição é bem-vinda. Nova doações são necessárias para alcançarmos o objetivo principal, que é colocar fim à essa situação tão dolorosa para nós e para o mundo", complementa.


O Unidos Pela Vacina se propõe a conectar a necessidade do município com o doador em potencial, sejam empresas, instituições ou pessoas físicas. As 25 maiores doações feitas pela iniciativa privada de itens e equipamentos somam R$ 30 milhões até o momento. Mas há auxílios de diversos valores: de R$ 7.500,00 a R$10 milhões. Dentre as empresas que amadrinharam ou doaram para cidades estão Accenture, BRK, BTG Pactual, CCR, Cemig, Energisa, Enel, General Motors (GM), KPMG, Magazine Luiza, MRV, RaiaDrograsil, Whirlpool e Yara Fertilizantes, entre outras.


Mais recente companhia a aderir ao movimento, a Coca-Cola Brasil se juntou ao Unidos pela Vacina e está apoiando 58 municípios no interior do Amazonas. As cidades vão receber equipamentos e insumos básicos para facilitar e agilizar a vacinação contra a Covid-19. Os recursos vêm da The Coca-Cola Foundation, e devem impactar cerca de 1,8 milhão de moradores de lugares remotos no estado.


Legado para estados e municípios

As doações que o Unidos Pela Vacina está proporcionando, conectando cidades a empresas e instituições que podem oferecer equipamentos, insumos e serviços, vêm permitindo acelerar o processo de vacinação e deixar um legado de melhorias para o SUS (Sistema Único de Saúde) do País. Dentre os principais itens entregues estão caixas térmicas com medidores de temperatura, freezers e computadores, entre outros.


A contribuição da Accenture, por exemplo, permitirá a aquisição de equipamentos para atender toda a cadeia do frio para armazenamento dos imunizantes, bem como a logística necessária para pontos de vacinação contra a Covid-19 em 40 cidades de cinco estados do País. Serão fornecidos, em conjunto com a Whirlpool e General Motors, 60 ultra-freezers, com capacidade de refrigeração a 80 graus negativos. Necessários para armazenar vacinas que demandam temperaturas baixíssimas, esses equipamentos não são encontrados atualmente com facilidade na rede pública de saúde.


Nova Lima, na Região Metropolitana de Minas Gerais, foi uma das primeiras contempladas pela ação voluntária, se tornando uma cidade-piloto do modelo de ‘amadrinhamento’, agora disseminado pelo movimento. O município, adotado pela MRV, já recebeu câmaras frias suficientes para aumentar em 16% a capacidade local de imunização.


"As doações que têm sido feitas através do Unidos Pela Vacina, especialmente de equipamentos, vão ficar de legado para o sistema público de saúde brasileiro e poderão ser utilizados em próximas campanhas de qualquer vacinação que surjam", afirma Maria Fernanda Teixeira, CEO da Ferena, conselheira de empresas no Brasil e nos Estados Unidos e integrante da coordenação nacional do Movimento Unidos Pela Vacina. "Os amadrinhamentos assim como as doações têm tornado possível chegarmos ao nosso maior objetivo, que é o de salvar vidas com a vacina no braço de todos os brasileiros. Somente desta forma, poderemos retomar a economia, os empregos e o crescimento do nosso País", completa.


Pacotes para doação de infraestrutura

Há, no entanto, cerca de 2.000 cidades necessitando ajuda. Para facilitar e agilizar a realização de novos ‘amadrinhamentos’ e doações, o Unidos Pela Vacina criou módulos para investimentos em infraestrutura da cadeia de vacinação. Esses pacotes não impedem que continuem ocorrendo doações em valores menores ou maiores, de acordo com a disponibilidade de empresas, instituições ou pessoas físicas.


Os módulos foram desenvolvidos pelo Unidos Pela Vacina em parceria com a empresa de consultoria em gestão Falconi. Serão quatro opções adequadas ao tamanho do município e ao número de habitantes. Os valores contemplam doações como kit de comunicação visual, bebedouro, notebooks, freezer, câmaras frias e caixas térmicas, além de estrutura e tendas para a organização de sistemas drive-thru, quando for o caso.


Módulo 1: para municípios com até 12 mil habitantes, a recomendação é adequar a unidade básica de saúde. Investimento máximo: R$15.000,00.


Módulo 2: para municípios de 12 mil a 40 mil habitantes, a recomendação é utilizar a estrutura de um ginásio poliesportivo para criar pontos de vacinação. Investimento máximo: R$ 22.000,00.


Módulo 3: para municípios acima de 40 mil habitantes, a recomendação é pulverizar os pontos de vacinação e eleger regiões da cidade para implantação do sistema drive-thru de vacinação. Investimento máximo (por posto volante): R$ 20.000,00.


Módulo 4: opção possível para cidade de qualquer porte populacional. Doação de equipamentos utilizados na operação de vacinação. Investimento do doador a partir de R$ 10.000,00.


"A criação dos módulos é uma sugestão de investimento, que permitirá às empresas terem clareza do valor necessário para cada tipo de demanda de infraestrutura nas cidades. Dessa forma, poderemos agilizar novos ‘amadrinhamentos’ e doações. Vale ressaltar, no entanto, que os auxílios às cidades podem ser de qualquer valor que a empresa tenha disponibilidade em oferecer. Não há limite nem mínimo nem máximo para o apoio", completa Maria Fernanda Teixeira, acrescentando que, em média, as doações têm sido entre R$ 5 mil e R$ 7 mil.


Doações seguem pelo Brasil

Com o levantamento realizado em parceria com o Instituto Locomotiva com 99,9% dos municípios do País, foi possível identificar que aproximadamente 4.200 das 5.569 cidades possuíam necessidades de algum item para agilizar o processo de vacinação. Dentre os mais doados até o momento estão câmaras frias e refrigeradores, computadores e caixas térmicas.


Há muitos exemplos de parceria entre empresas, Movimento e prefeituras. A Raia Drogasil é uma das que está atendendo a grande número de cidades, sendo responsável pela infraestrutura para acelerar a imunização em municípios de 25 estados. A Enel Brasil está doando 580 equipamentos a municípios do Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo, principalmente por meio de investimentos do Programa de Eficiência Energética da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica); e a Natura apoia cidades no Pará.


Já a contribuição da Accenture vai atender 40 cidades em Pernambuco, Paraíba, Rio de Janeiro e Santa Catarina. Serão distribuídos 244 computadores, 250 câmaras de conservação, 78 freezers horizontais e 3.859 caixas térmicas - além dos ultra-freezers. Outras empresas adotaram um grupo de municípios, como a BRK, que amadrinhou todo o estado do Tocantins e cidades em São Paulo, Espírito Santo, Pernambuco, Maranhão, Alagoas e Goiás.


Em Minas Gerais, 275 municípios mineiros vão receber 350 câmaras frias, adquiridas por 40 empresas através da Fiemig (Federação das Indústrias do Estado de Minas). Desse total, 57 dispositivos de conservação já foram distribuídos.


No Estado do Rio de Janeiro já foram entregues mais de 100 mil itens para infraestrutura de vacinação em Campos do Goytacazes, São João da Barra, Itaguaí, Mangaratiba, São Gonçalo, Mesquita e Petrópolis. Desse total, a capital carioca recebeu 20 mil itens entre caixas térmicas, estrutura para drive-thru, aventais, notebooks, termômetros, entre outros. Na capital carioca, oito postos drive-thru oferecidos para vacinação contra Covid-19 pela prefeitura foram montados com as doações - tendas, mesas, cadeiras e outros itens - feitas por 12 empresas e as associadas da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) através do Unidos Pela Vacina.


Reality Show ‘Influencer do Bem’ com DJ Alok

Equipar as cidades com infraestrutura necessária para agilizar o processo de vacinação não é a única missão do Unidos Pela Vacina. Estão entre os propósitos do Movimento disseminar informações corretas sobre a vacina, estimular as ações de prevenção ao coronavírus e contribuir para conscientização da população sobre essas medidas. Esta ação visa engajar o público jovem como protagonista deste processo.


A pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva e o Unidos Pela Vacina com os gestores de saúde de 99,99% dos municípios do Brasil apontou que os maiores desafios para esse grupo, em relação à população, estão na informação sobre vacina, imunização e prevenção. Dentre os 5.569 respondentes, 44% indicam o entendimento do calendário de vacinação como o principal desafio a ser enfrentado na comunicação com os moradores da cidade. Para 31%, são as fake news. Outros 7% apontam a ausência de campanhas e 3%, o acesso aos postos de vacinação.


Para isso, além de campanhas informativas em seus canais oficiais e na projeção no Cristo Redentor da mensagem ‘Vacina Salva / Vaccine Saves’, o movimento criou com a Ânima Educação, em parceria com o DJ Alok e o Instituto Alok, o reality show virtual ‘Influencer do Bem’. Os selecionados participarão do reality show durante junho, julho e agosto, que será individual e com oito desafios. Durante este período, os competidores utilizarão suas redes sociais para obter o maior alcance e influência na conscientização da prevenção e da vacinação contra a Covid-19. Para realizar estas fases, os participantes contarão com a orientação de especialistas da saúde e mentoria da equipe organizadora do programa.


"Além de contribuir para resolver possíveis entraves à vacinação, queremos auxiliar na ampliação do entendimento sobre a importância da prevenção à Covid-19 antes e mesmo após a imunização. A pandemia trouxe um espírito coletivo muito grande, mas ainda temos uma longa jornada de combate à pandemia e precisamos da união de todos para combatermos a disseminação do vírus de maneira efetiva", afirma Eduardo Sirotsky Melzer, sócio-fundador e CEO da EB Capital e um dos líderes do Unidos Pela Vacina.


Os participantes devem ter entre 16 e 35 anos, com até 3.500 seguidores. Ao final, o competidor que tiver maior alcance e influência participará de uma live com o DJ Alok e ganhará um computador e um smartphone. Para acompanhar e obter mais informações acesse o Instagram @influencer.dobem. Também são parceiros nessa iniciativa o Magazine Luiza, o Grupo Mulheres do Brasil, a rede Eureca, PMI e Squid.


"Um dos nossos desafios tem sido engajar os jovens na comunicação sobre cuidados contra a Covid-19. Para nós, é fundamental fazer com que eles sejam parte dessa conversa. Precisamos apontar maneiras possíveis e criativas de estimular a prevenção entre esses jovens que, muitas vezes, são obrigados a sair de casa. Precisamos torná-los embaixadores nesta causa, de proteção e vacinação", complementa Claudia Sender, membro de diversos conselhos empresariais e integrante da frente de Comunicação do Unidos Pela Vacina.


Sobre o Unidos Pela Vacina

Criado a partir da iniciativa de Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho do Grupo Mulheres do Brasil, o Movimento Unidos Pela Vacina é apartidário e nasceu com o objetivo de tornar viável a vacinação de todos os brasileiros contra Covid-19 até setembro de 2021. Com esse propósito, mais de 4.000 pessoas entre artistas, cientistas, empresários e representantes de comunidades, entidades setoriais e da sociedade civil uniram-se à executiva e suas 90 mil voluntárias, potencializando suas forças e vozes em benefício da imunização da população. Com uma agenda de ações, o moviemnto atua para mobilizar governos, empresários e sociedade civil para retirar entraves e fazer com que a vacinação chegue o mais rápido possível para todos os cantos do Brasil.


Para participar do movimento e fazer doações por meio de parcerias basta acessar o site Unidos Pela Vacina e enviar um e-mail para o endereço do estado onde fica a cidade que pretende ajudar. Mais informações no site: https://www.unidospelavacina.org.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon