top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Sustenidos: inscrições de concurso para solistas pretos, pardos e indígenas encerram-se em 26/10


Podem participar cantores(as) líricos(as) pardos(as), negros(as) e indígenas de todo o Brasil com idade entre 18 e 45 anos - Imagem: Divulgação

O Conservatório Dramático e Musical de Tatuí (SP), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, considerado a maior escola de música e artes cênicas da América Latina e gerido pela Sustenidos Organização Social de Cultura, anuncia a prorrogação do prazo das inscrições para o 1º Concurso de Canto Lírico Joaquina Lapinha. Podem participar cantores(as) líricos(as) pretos(as), pardos(as) e indígenas, residentes no Brasil e que tenham idade entre 18 e 45 anos, nas categorias voz feminina e voz masculina. Interessados(as) têm até o dia 26 de outubro para se inscrever através do site do Conservatório de Tatuí.

O concurso premiará em R$ 20 mil o primeiro lugar de cada categoria. Já os segundos colocados receberão R$ 15 mil. O evento ainda prevê um prêmio de R$ 10 mil para a categoria Jovem Solista, concedido a cantor ou cantora de até 25 anos. Outra grande oportunidade para todos(as) os(as) inscritos(as) será o acesso gratuito para participar de formação online sobre orientação de carreiras, que está previsto para o primeiro quadrimestre de 2023. Trata-se da maior premiação deste segmento no Brasil.



Os(as) primeiros(as) colocados(as) de cada categoria integrarão o elenco de solistas da Temporada Lírica 2023 do Theatro Municipal de São Paulo. Já os(as) segundos(as) colocados(as) e o(a) ganhador(a) da categoria Jovem Solista poderão se apresentar na Temporada 2023 do Teatro Procópio Ferreira, espaço cultural pertencente ao Conservatório de Tatuí. Os(as) ganhadores(as) de todas as categorias participarão do Recital de Premiação, acompanhados(as) por uma Orquestra, no dia 19 de dezembro, no Theatro Municipal de São Paulo.


O 1º Concurso de Canto Lírico Joaquina Lapinha terá três fases: eliminatória (online), semifinal e final (presenciais, no Teatro Procópio Ferreira em Tatuí-SP). O júri será formado por cantores(as), diretores(as) artísticos(as) e professores(as) já renomados no meio musical. As orientações, edital e link para ficha de inscrição estão disponíveis no Espaço do(a) Aluno(a), no site da instituição.

O nome do concurso homenageia a primeira atriz e cantora lírica brasileira e negra a ganhar destaque internacional, Joaquina Maria da Conceição Lapa -- a Joaquina Lapinha -- considerada uma referência feminina na cena lírica e uma das primeiras mulheres a receber autorização para participar de espetáculos públicos em Portugal (Lisboa). “Esta ação afirmativa promovida pela Sustenidos tem o intuito de contribuir para que a cena lírica brasileira se torne, de fato, mais diversa”, destaca Alessandra Costa, diretora executiva da Sustenidos.


Segundo ela, a formação para este tipo de profissional é cara, já que, além das aulas de canto propriamente ditas, envolve o aprendizado de diferentes idiomas, aulas de prosódia, acompanhamento fonoaudiológico e aulas de interpretação, entre outros. O que faz com que muitos aspirantes à carreira tenham que desistir por motivos financeiros. “Além disso, durante séculos, foi fomentada a tradição de que grandes personagens fossem interpretados(as) por artistas brancos(as), o que provocou apagamentos cruéis de grandes cantores(as) pretos e pretas, e possivelmente de indígenas”, explica Costa.


A diretora executiva da Sustenidos acredita que o valor expressivo do prêmio pode ser determinante para que jovens cantores(as) deem novo impulso e visibilidade a suas carreiras. “As instituições culturais não podem mais ser coniventes com uma situação de tamanha desigualdade em pleno século XXI, o que vemos sobre o palco tem que refletir a diversidade da população brasileira”, afirma a Alessandra Costa.

Pioneirismo negro

Reconhecida no cenário artístico luso-brasileiro como cantora, em meados do século XIX, Joaquina Lapinha iniciou a carreira no Rio de Janeiro. Natural de Minas Gerais, a artista se apresentou em várias cidades portuguesas no período de 1791 a 1805 e, apesar da carreira internacional, alguns autores apontam que, por ter a pele negra, a atriz precisou recorrer a cosméticos para clarear a pele nas apresentações na Europa.


A cantora foi tema do livro ‘Negras líricas: duas intérpretes brasileiras na música de concerto’ (Sete lagoas, 2008), do pesquisador e músico Sérgio Bittencourt-Sampaio, e foi citada em ‘O Rio de Janeiro no tempo dos vice-reis’ (1956), do cronista Luís Edmundo, como aquela que ficava “pisando como ninguém em tablas (palco)”, além de ser enredo da escola de samba Inocentes de Belford Roxo, no Carnaval de 2014.


SERVIÇO

I Concurso de Canto Lírico Joaquina Lapinha do Conservatório de Tatuí. Prazo de inscrição: até 26 de outubro de 2022. Quem pode participar: cantores(as) líricos(as) pretos(as), pardos(as) e indígenas, brasileiros(as), residentes no Brasil, com idade entre 18 e 45 anos. Onde se inscrever: no site do Conservatório de Tatuí.


Etapa Semifinal: 12 de novembro de 2022, sábado, das 9h às 18h. Local: Teatro Procópio Ferreira, à rua São Bento, 415, Centro, Tatuí (SP).


Etapa Final: 13 de novembro de 2022, domingo, das10h30 às 13h30. Local: Teatro Procópio Ferreira, à ruaSão Bento, 415, Centro, Tatuí- (SP).

Recital de premiação: 19 de dezembro de 2022, às 20h. Local: Theatro Municipal de São Paulo, na Praça Ramos, s/nº, Centro, São Paulo.

Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page