top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Projeto Indústria do Amanhã completa um ano e já capacitou 95 jovens em Piracicaba (SP)


Projeto é iniciativa do Simespi e Sindicato dos Metalúrgicos, em parceria com Senai, Diocese e Exército de Formiguinhas - Foto: Divulgação

Noventa e cinco jovens de comunidades carentes capacitados para trabalhar na indústria e 32 deles já contratados. Este é o saldo em Piracicaba (SP) do Projeto Indústria do Amanhã, que está celebrando um ano. Trata-se de uma iniciativa do Simespi - Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas, de Material Elétrico, Eletrônico, Siderúrgicas e Fundições de Piracicaba, Saltinho e Rio das Pedras e Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba e Região, em parceria com o Senai-SP, Diocese de Piracicaba e projeto Exército de Formiguinhas. Uma nova programação para o Projeto Indústria do Amanhã está sendo elaborada para este ano e será anunciada em breve.





Em 31 de janeiro do ano passado, um grupo de 16 jovens da Comunidade Renascer assistia à primeira aula do curso de auxiliar administrativo, no Senai Mario Dedini, que teve quase quatro meses de duração. O objetivo do Projeto Indústria do Amanhã é proporcionar formação profissional a jovens em situação de vulnerabilidade social, a partir dos 16 anos. “Mais do que o aspecto social do projeto, trata-se também de um caminho para formar mão de obra capacitada para as indústrias, que têm dificuldade para encontrar profissionais, especialmente para algumas funções do setor de produção”, explica Erick Gomes, presidente do Simespi.

No ano passado, além do curso de auxiliar administrativo, o Projeto Indústria do Amanhã ofereceu outros seis cursos: ajudante de mecânico, almoxarife, soldador, traçador de caldeiraria, caldeireiro montador e Power BI. Durante o curso, os alunos receberam cesta básica, alimentação, uniformes com sapatos e EPI (equipamentos de proteção individual), materiais, mochilas e transporte de van. "Oferecer oportunidade de capacitação e gerar emprego faz parte de alguns de nossos princípios. A iniciativa do projeto Indústria do Amanhã é um grande passo. E para os próximos anos teremos mais jovens em formação e inseridos no mercado de trabalho". afirma Wagner da Silveira, o Juca, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba e Região.

Idealizadora e coordenadora do Exército de Formiguinhas, formado durante a pandemia de Covid-19 para arrecadar e entregar cestas básicas aos moradores das comunidades de Piracicaba, Débora Ferraz é o ‘elo’ entre as entidades realizadoras do Indústria do Amanhã e os participantes. Coube a ela selecionar os jovens que frequentaram os cursos ministrados no Senai-SP. “Posso resumir em uma única palavra tudo o que sinto por esse projeto: gratidão. É um projeto que tem começo, meio e não tem fim, pois estamos em contato sempre com os nossos assistidos”, afirma Débora. Ela conta que, ao conversar com as famílias dos jovens que já estão trabalhando, percebe a transformação e o impacto do projeto sobre suas vidas. “Eles deixaram de ser frutos do meio para estar no meio de todos, são acolhidos e respeitados e isso não tem preço, tem muito valor”, afirma.

OPORTUNIDADE

Moradora da comunidade Renascer, Rebeca Silva Souza, 18, está entre os 32 jovens que conseguiram emprego depois da capacitação. “O projeto foi uma grande oportunidade e procurei aproveitar ao máximo para aprender e me qualificar. A dedicação me rendeu uma contratação pelo Simespi. Lá eu aprendo e me aperfeiçoo todos os dias”, destaca a estudante, que acaba de ser aprovada no vestibular para o curso de administração da Fatep.

A estudante Rayssa Silva Souza, irmã de Rebeca, também fez o curso de auxiliar administrativo e foi contratada por uma indústria fabricante de caldeiras, localizada no Uninorte.



תגובות


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page