top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Professora da rede municipal desenvolve jogo educativo para ensinar sobre história de São Pedro (SP)


Atividades de gameficação fazem parte do Currículo Municipal e da Base Nacional Comum Curricular - Imagem: Prefeitura de São Pedro

A professora Sandra Maria de Vasconcellos Baltieri, docente da Rede Municipal de Ensino de São Pedro (SP), desenvolveu jogo educativo para ensinar aos alunos dos quintos anos da Emeb Prof. Joaquim Norberto de Toledo a história da cidade. O nome do jogo é Um Giro por São Pedro e consiste em um tabuleiro com o mapa do município. Os alunos, utilizando peças, avançam o percurso do mapa conforme acertam os questionamentos durante a brincadeira.





As principais fontes de pesquisa para a criação do jogo, segundo a professora Sandra, foram as obras Conto, Canto e Encanto com minha História: São Pedro e A História da Nossa Cidade – São Pedro – SP, que tem como autoras a supervisora de ensino Maria Aparecida Fracasse de Barros e a professora Maria do Carmo Mendes de Andrade e Souza (im memoriam), além do livro Poesias Completas de Gustavo Teixeira.


De acordo com Sandra, utilizar estratégias diferentes para a aprendizagem na escola, como atividades de gameficação, fazem parte do Currículo Municipal e da BNCC (Base Nacional Comum Curricular). “Os alunos receberam muito bem a ideia do jogo, pela proposta ser lúdica, interativa e colaborativa. Percebo que esse tipo de estratégia aproxima melhor os alunos das habilidades que queremos desenvolver, tanto no aspecto da construção do conhecimento quanto da socialização, complementando outros materiais e recursos mais comumente utilizados”, comentou a professora.


O JOGO

Antes de participarem do jogo, os alunos estudam a história do município, suas características geográficas, lendas e curiosidades. O jogo é composto por um tabuleiro que ilustra o mapa territorial de São Pedro, sobre o qual existe um percurso formado por casas de cores diferentes. Os jogadores avançam de acordo com o número que tiram ao jogar um dado. A casa amarela significa que o jogador deve pegar uma "carta de pergunta" sobre a história do município, lendas e "causos", personagens ilustres e informações do cotidiano da cidade. Na própria carta consta o que o jogador deve fazer caso acerte ou erre a resposta.


A casa laranja indica a retirada de uma carta de curiosidade, para que se faça a leitura da informação para os demais participantes. E após a leitura há uma recompensa. Em algumas cartas de perguntas, os alunos trabalham com um mapa do município, investigando a localização de pontos importantes, tanto turísticos quanto do dia a dia do morador. A procura por esses locais no mapa pode ser colaborativa, envolvendo todos os jogadores. O objetivo é ser o primeiro a percorrer todo o tabuleiro. “Nosso intuito na rede municipal de ensino sempre é trabalhar a cooperação, a construção do conhecimento e a resolução de problemas de forma lúdica, portanto, o jogo vai ao encontro dessas premissas, pois visa aprofundar o conhecimento dos alunos sobre a história do município”, falou a secretária de Educação, Samanta Almozara.

Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page