top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Primeira obra fonográfica da história da Orquestra Sinfônica de Piracicaba será lançada em março


Capa do álbum que será lançado em março - Foto: Divulgação

A OSP - Orquestra Sinfônica de Piracicaba lançará em março o "Concerto Místico para Cello e Orquestra", composição do paulista Alexandre Guerra e executada pelo piracicabano André Micheletti, sob regência do maestro alemão Knut Andreas. Esta é a primeira obra fonográfica da história de 124 anos do conjunto de música clássica e estará disponível nas plataformas de streaming. Haverá ainda a possibilidade de adquirir o álbum físico.



O lançamento do álbum nas plataformas digitais será na sexta-feira (8), em todas as plataformas digitais. Já o álbum físico será lançado no sábado (9), às 16h e 19h, no Teatro Municipal Erotídes de Campos, e no domingo (10), às 11h, na Sala São Paulo, ocasiões que também marcam a abertura da Temporada 2024 da OSP. O "pre-save" nas plataformas Spotify, Deezer, Apple Music e YouTube está liberado no link bfan.link/concerto-mistico-para-cello-e-orquestra.





O registro em áudio da obra aconteceu no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, no dia 21 de julho de 2023, tendo sido feito por Uli Schneider, um dos maiores engenheiros de som e produtores musicais, que regularmente grava discos da Osesp e da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. A mixagem é de Ricardo Mosca. O projeto gráfico é de João Boaventura e as fotografias de Nanah D'Luize. A capa do álbum traz a obra "Suíte Construtiva", de autoria do pintor e gravador paulista Sérgio Fingermann.


COMO ADQUIRIR

Na capital paulista, o público poderá encontrar o álbum para compra na Loja Clássicos da Sala São Paulo, que funciona de segunda a sexta, das 12h às 18h ou, em dias de concerto, até o final do intervalo; aos sábados, das 12h até uma hora após o término do concerto da Osesp e, aos domingos, em dias de Concertos Matinais, das 10h às 13h. Aos que se interessarem pela compra na internet, basta acessar o site oficial da loja, o lojaclassicos.com.br. Em Piracicaba, o álbum estará disponível a partir do dia 8, no Ágora Boulevard (rua São João, 763, bairro Alto), cujo funcionamento é das 10h às 18h de segunda a quarta-feira e das 10h às 22h de quinta-feira a sábado.


SOBRE A OBRA

O "Concerto Místico para Cello e Orquestra" é uma obra em três movimentos, em que Alexandre Guerra se inspirou no mito de Hermes Trismegisto e seus princípios herméticos. Hermes, o primeiro dos alquimistas, teria vivido no Egito quinze séculos antes de Cristo, sido transformado por eles em deus "Thoth" e posteriormente pelos romanos, em Mercúrio "O mensageiro dos Deuses". Ele deixou como legado o "Caibalion" e seus sete princípios herméticos, que de alguma forma ainda norteiam o pensamento filosófico humano.


Os movimentos do concerto são O Mensageiro, Polaridade e Gênero. O primeiro, inspirado pela figura mítica de Hermes e os demais baseados em seus princípios, o da polaridade, que propõe que tudo tenha dois polos, e o do gênero, que sugere que o feminino e masculino se manifestam em todos os planos.


SOLISTA

Piracicabano, André Micheletti é professor na USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto, além de diretor artístico associado da OSP e chefe do naipe de violoncelos. Tem duplo doutorado pela Indiana University, em Bloomington, e mestrado pela Northwestern University, em Chicago. Foi premiado como melhor intérprete de Música Brasileira nos Concursos Estimulo aos Jovens Solistas do Brasil e no Concurso Jovens Instrumentistas do Brasil e vencedor do Concurso Jovens Solistas da Orquestra Experimental de Repertório. Apresentou-se à frente das sinfônicas Jovem do Estado de São Paulo, de Heliópolis (Baccarelli), Campinas, Belém e Goiás, OER, Camerata Fukuda, North Shore Chamber Orchestra (EUA), Bach Gamut Ensemble (EUA) e USP Filarmônica.


COMPOSITOR

O paulista Alexandre Guerra é membro da Sociétaires Professionnels, na França, e da World Soundtrack Academy, na Bélgica. É bacharel em composição para cinema pela Berklee College of Music, em Boston. Suas obras vêm sendo executadas por importantes orquestras, como as Sinfônicas Nacional, de Budapeste e da Romênia e Filarmônica de Montevideo. Em 2022 foram 22 concertos por 11 diferentes orquestras. A Orquestra Sinfônica do Paraná fez oito récitas para 16 mil pessoas de seu balé, “Lendas Brasileiras”, e, em Manaus, a Orquestra de Câmara do Amazonas dedicou um programa exclusivamente a suas obras.


MAESTRO

Diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica de Piracicaba desde 2022, Knut Andreas é também regente titular da Orquestra Sinfônica de Potsdam desde 1998 e regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem de Berlim (OSJB) desde 2014, ambas na Alemanha. Na Universidade de Potsdam atua como professor honorário de história da música e gestão musical. Como regente convidado tem atuado em diversas orquestras, entre elas a Orquestra Sinfônica da Rádio e TV da Eslovênia e a “Deutsches Filmorchester Babelsberg”, em Potsdam. Foi convidado a reger nos festivais de música antiga e de ópera de Potsdam e no Festival de Viena. Regeu a ópera “3 Bilhões Irmãs” na “Volksbühne Berlin”, peça premiada como Melhor Ópera da última temporada em Berlim. No Brasil trabalhou com as orquestras de Campinas, Americana e Ribeirão Preto, com a Orquestra da Unicamp, Orquestra de Câmara OPUS (BH), Osusp (Orquestra Sinfônica da USP) e Orquestra Sinfônica Nacional do Teatro Cláudio Santoro. Em turnês regeu a OSJB na Albânia, França, no Brasil, em Taiwan e na Itália. Foi premiado Melhor Regente no festival internacional “Michelangelo” (Firenze) e pela Academia de Letras e Artes de Paranapuã, Rio de Janeiro, com a medalha “Austregésilo de Athayde”. Em 2023, recebeu o Título de Cidadão Piracicabano da Câmara Municipal de Piracicaba.

Komentar


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page