top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Prefeito de Rio Claro (SP) vai encaminhar Projeto de Lei para município ter o SOS Racismo


Medida atende pedido da comunidade negra de Rio Claro - Imagem: Prefeitura de Rio Claro

O prefeito de Rio Claro (SP), Gustavo Perissinotto, irá encaminhar à Câmara Municipal Projeto de Lei para estruturar o serviço SOS Racismo no município, para atendimento às vítimas de racismo. O anúncio foi feito na terça-feira (21), durante reunião com representantes da comunidade negra e da administração municipal, que solicitaram ao prefeito providências neste sentido. Os participantes da reunião fazem parte de comissão que está cuidando do assunto.


"Contem comigo. Vamos tomar as medidas necessárias para que este serviço seja implantado e consolidado em Rio Claro", afirmou Gustavo, que também anunciou a cessão de espaço em prédio da Sociedade Philarmônica para o funcionamento do serviço e a participação da Guarda Civil Municipal para dar suporte de segurança às pessoas que procurarem o SOS Racismo.



"A demanda em nosso município existe e só não é maior porque ainda não existe estrutura específica para o atendimento", observa Marcos Prado, membro da comissão.


Em junho deste ano, uma comitiva de Rio Claro foi conhecer serviço semelhante no município de Diadema (SP) e estabeleceu contato com a coordenadoria do SOS Racismo na Alesp - Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.


Diadema tem uma ouvidoria para denúncias de racismo e injúria racial, que é ligada à Creppir - Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, da Secretaria de Governo.


Iara Bento, coordenadora do SOS Racismo da Alesp, também participou da reunião da última terça-feira, em Rio Claro. "Parabéns, prefeito, por ouvir a proposta e apoiar a iniciativa, estamos inteiramente à disposição para auxiliar nesta causa", afirmou Iara.


O servidor público Hélio do Carmo, membro da comissão, destacou a importância do serviço ser uma política de estado e não apenas de governo.


Da reunião também participaram Maria Lourdes da Silva, da assessoria dos Direitos Raciais, Janice Resende, do Conselho Municipal da Comunidade Negra, e o vereador Geraldo Voluntário.

Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page