• O Canal da Lili

Prefeito de Piracicaba diz não haver tratamento precoce para a Covid-19

O vereador Pedro Kawai (PSDB) considerou esclarecida a questão envolvendo a distribuição de medicamentos que supostamente compunham o "kit-Covid", anunciado pelo prefeito Luciano Almeida (DEM) em suas redes sociais. O assunto ganhou destaque na imprensa e na internet, dividindo opiniões sobre se o governo local deveria ou não adquirir medicamentos para o que se convencionou chamar de "tratamento precoce" da doença.


Secretário de Saúde, Filemon Silvano, recebeu o vereador Pedro Kawai - Imagem: Assessoria parlamentar

Nesta semana, o chefe do Executivo respondeu a ofício enviado por Pedro Kawai, reafirmando que "não há nenhum medicamento para tratamento precoce" e que não há previsão de gastos para a compra de tais remédios, apontados como sem comprovação científica pelo secretário municipal de Saúde, Filemon Silvano, e pelo sub-secretário, Augusto Muzilli Júnior, durante reunião na Câmara, no último dia 15 de janeiro.


Na sexta-feira (22), o parlamentar esteve com o titular da pasta para agradecer a agilidade na resposta ao ofício, a qual, segundo Pedro Kawai, "foi esclarecedora e demonstra uma atitude sensata do novo governo". O vereador reforçou que não é contra qualquer tratamento precoce que ajude a melhorar a imunidade das pessoas. "O que me deixou em dúvida foi se a Prefeitura iria ou não usar o Orçamento para comprar o coquetel de remédios que o próprio secretário afirmou não ser eficaz contra a Covid-19."


Filemon afirmou ao vereador que a rede municipal possui os medicamentos em questão, utilizados para outras enfermidades, mas que, caso algum médico prescreva o tratamento, ele estará disponível à população. "A cloroquina, por exemplo, foi enviada pelo governo federal gratuitamente ao município, portanto não houve custo para a cidade", observou.


POLÊMICA NAS REDES SOCIAIS

O perfil do vereador Pedro Kawai no Facebook recebeu vários comentários favoráveis e contrários ao questionamento feito pelo parlamentar, fato que indica divisão de opiniões em relação à questão. Entretanto, ele fez questão de reafirmar que o seu papel como vereador é fiscalizar e compreender como o Executivo investe os recursos públicos. "Estamos vivendo um momento delicado, no qual as pessoas se apegam a qualquer possibilidade de se verem livres desse vírus. Tem gente que é favorável ao kit-Covid e é contra a vacina, e vice-versa. Também estou nessa luta contra o novo coronavírus, mas temos que ter prudência e responsabilidade no exercício da atividade pública", afirmou.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon