• O Canal da Lili

Piracicaba tem 100% de leitos UTI para Covid-19 ocupados e prefeito anuncia medidas


O secretário de Saúde, Filemon Silvano, e o prefeito Luciano Almeida durante coletiva de imprensa - Imagem: Divulgação/CCS

Piracicaba chegou a 100% de ocupação dos leitos de UTI disponíveis para a Covid-19 na rede pública e privada do município, na manhã dessa quinta (11). O prefeito Luciano Almeida convocou uma coletiva de imprensa, às 12h, no Centro Cívico, com a presença, também, do secretário de Saúde, Filemon Silvano, para expor à população a situação e anunciar medidas de enfrentamento à pandemia, como o aumento de leitos. Piracicaba tem 111 leitos para pacientes com a doença no Hospital Regional, Santa Casa, Fornecedores de Cana, Unimed e UPA Piracicamirim.


De acordo com o prefeito, a agressividade da Covid-19 neste momento exige que medidas efetivas sejam tomadas rapidamente para evitar a morte de pessoas por causa da falta de leitos. “Os pacientes que estão à espera de leitos, hoje, são jovens a partir de 25 anos. Muitos deles precisam ser entubados no 5º dia. A agressividade da doença é complexa e a previsão é que a situação fique pior ainda nos próximos 10 dias”, explicou Luciano.


Diante do quadro, Luciano anunciou medidas que serão tomadas para amenizar os efeitos da doença, como o aumento de leitos de UTI. Nessa quinta, a UPA Vila Rezende já deveria ser convertida em ponto de atendimento a pacientes de Covid-19, como acontece com a UPA Piracicamirim. Dessa forma, serão disponibilizados mais 10 leitos – 2 de UTI e 8 de enfermaria, para pacientes com Covid-19.


Como anunciado na semana passada, a pedido do município, serão reativados 10 leitos de UTI no Hospital Regional Dra. Zilda Arns, que devem estar disponíveis até o dia 15/03. Mais 8 leitos de UTI foram contratados pela Prefeitura no Hospital dos Fornecedores de Cana: 2 já estão disponíveis e outros 6 estarão até o dia 22/03.


Luciano também anunciou a instalação de uma nova estrutura hospitalar, próxima à UPA Piracicamirim, onde serão disponibilizados 40 novos leitos: 20 de UTI e 20 de enfermaria. Essa estrutura deve ser entregue no prazo de 20 a 30 dias e será gerida por uma OS (Organização Social). Com a finalização das contratações e da estrutura, Piracicaba passa de 111 para 179 leitos para pacientes com Covid-19. Em dezembro do ano passado, a cidade contava com apenas 58 leitos para pacientes Covid-19.


COMPRA DIRETA DE VACINAS

Outra medida para modificar o cenário da pandemia é a compra direta de vacinas dos fabricantes pelo município. Nessa quinta (11), a Câmara de Vereadores antecipou a em sessão extra que estava marcada para sábado (13), e votou o Projeto de Lei enviado pelo Executivo, que autoriza a adesão de Piracicaba ao consórcio público liderado pela FNP (Frente Nacional de Prefeitos) para compra de doses. “Hoje, o município depende da União e do Estado para receber a vacina e recebemos remessas com poucas doses. Na semana que vem irei a embaixadas em Brasília para fazer contato com países fornecedores para tentar a aquisição direta de vacinas para Piracicaba. Também farei contato com a iniciativa privada para parceria, já que as empresas também poderão comprar a vacina, mas terão de doar parte para o município”, explicou Luciano.


SERVIÇOS PÚBLICOS

O prefeito também informou que outra medida de contenção para frear o coronavírus no município será o cancelamento, a partir de segunda-feira (15), das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino, que foram retomadas no dia 08/02. “A retomada foi feita após pesquisas com as famílias e não tivemos nenhum problema. Mesmo assim, esse cancelamento também vai evitar a circulação de pessoas na cidade”.


O atendimento dos serviços públicos no prédio da Prefeitura, autarquias, fundações e empresas públicas, que funcionava com sistema de agendamento desde o dia 08/03, será cancelado. Os serviços emergenciais, como os ligados à saúde, segurança, transporte e assistência social, entre outros, serão mantidos. “Queremos dar o exemplo para poder contribuir com a diminuição da circulação na cidade”, reforçou Luciano.


Luciano ressaltou que para que os esforços da Prefeitura deem resultado, é necessária a colaboração de toda a população. “Já voltamos a falar com representantes do Comércio, Indústria e Serviços para que reduzam ao máximo a circulação de pessoas. Estamos muito tristes com essa situação, que tem causado o fechamento de bares, restaurantes, do comércio como um todo. Mas, infelizmente, vamos ter de assumir, nestes próximos 10 dias, uma postura mais firme. A situação é séria. Hoje, se alguém precisar de UTI, não há”, disse Luciano. “Precisamos da colaboração de todos. Só assim vamos bloquear e reverter esse quadro tão triste”, finalizou.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon