top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Piracicaba (SP): mulheres atendidas pelo Cram aprendem corte e costura no Sesc


Mulher atendida no Cram em oficina de corte e costura - Imagem: CCS

Mulheres atendidas pelo Cram - Centro de Referência de Atendimento à Mulher, serviço oferecido pela Prefeitura de Piracicaba (SP), por meio da Smads - Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, realizam curso de corte e costura oferecido pelo Sesc, que também fornece os materiais. Serão quatro encontros e o objetivo é proporcionar conhecimento e novas oportunidades às mulheres atendidas pelo serviço mantido pela Smads.


Nessa quarta-feira (23), foi o terceiro dia do curso, no qual as alunas aprendem sobre as ferramentas de corte e costura, além de desenvolvimento de habilidades manuais, aperfeiçoamento da técnica com os fundamentos da costura e da moda; reformas e ajustes, customização de peças, manuseio da máquina de costura e costura à mão; interpretação e criação de moldes, aplicação de tecidos e artesanato.



Celene Rissato, educadora em Tecnologia e Arte no Sesc, explica que o curso possibilitará, principalmente, intimidade com a máquina de costura. “Meu objetivo é ensiná-las a fazer consertos, através de ferramentas que envolvem a costura. Ao final do curso, teremos alguns trabalhos prontos, como pano de prato, carteira e até uma mochila”, conta.


A oficina visa capacitar os participantes não apenas para fazer pequenas reformas, mas também criar peças de roupas e outros produtos que exijam estilo e criatividade. “Entendemos que a parceria está proporcionando a convivência em outros espaços de conhecimento e lazer, que permitirá a essas mulheres utilizar de suas habilidades para complementação de renda”, explica a coordenadora do Cram, Fabiana Menegon.


O Cram é um serviço que atende mulheres e pessoas que se identificam com o gênero feminino e se julgam em situação de violência doméstica, visando proporcionar a garantia de direitos por meio do acompanhamento psicossocial que trabalha as questões da violência, o rompimento do ciclo da violência e o fortalecimento da mulher, além dos encaminhamentos necessários.


RENDA EXTRA

Uma das alunas, M., conta que já tem experiência com costura. “Morava no sítio e remendava as roupas. Eu fazia o desenho das minhas próprias roupas e as costurava, mas quando vim para a cidade deixei de costurar e agora, com esse curso, sinto que estou recomeçando, pois é algo que sempre gostei. Estou reaprendendo e acredito que posso utilizar disso para conseguir renda extra, além de ser útil para arrumar as roupas em casa”, conta.


Para C., as aulas têm estimulado a sua criatividade. “Meus planos, agora, é iniciar um negócio, com a venda de roupas para pet, um mercado que está em expansão. Só aqui tive contato com a costura e isso tem sido uma grande oportunidade pra mim”, enfatizou.



Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page