top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Piracicaba (SP): movimentos sociais lançam comitê e carta em defesa da democracia


O jornalista Evaldo Vicente fez a leitura da “Carta ao povo brasileiro em defesa da democracia” - Imagem: Divulgação

Em ato público suprapartidário em defesa da democracia, na noite da última quinta-feira (18), realizado no Largo dos Pescadores de Piracicaba (SP), um dos pontos símbolos das organizações populares na cidade, movimentos sociais do município lançaram o Comitê Sindical e Popular de Luta. O ato, marcado pela leitura da “Carta ao povo brasileiro em defesa da democracia”, pelo jornalista Evaldo Vicente, do Jornal A Tribuna Piracicabana, reuniu lideranças dos mais diversos segmentos da sociedade piracicabana que defendem o estado democrático de direito e as eleições marcadas para dois de outubro deste ano. Link da carta: https://cartadopovo.com.br/?ref=22267


O diretor do Sindicato dos Municipais, Osmir Bertazzoni, coordenou o evento, que teve na mesa a deputada estadual Professora Bebel (PT), o presidente licenciado do Sindicato dos Bancários de Piracicaba, José Antonio Fernandes Paiva; o presidente em exercício da Apeoesp, Fábio Moraes; o presidente do Sindicato dos Funcionários da Previdência, Pedro Totti; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Papel, Papelão e Cortiça de Piracicaba, Emerson Cavalheiro, e Ronaldo Almeida, secretário geral do PT em Piracicaba. Todos ressaltaram a importância da democracia para que se possa continuar lutando em defesa da nossa população, assim como outras lideranças que também fizeram questão de participar desta importante atividade.



A deputada Professora Bebel enfatizou que “democracia é também comida na mesa, o direito à escola, o respeito as diversidades, o combate à LGBTIfobia, ao racismo, a defesa da mulher, enfim, a todos, “e que, nas eleições deste ano, para derrotarmos esse governo negacionista que está aí, responsável por quase 700 mil mortes na pandemia da covid, e que insiste em tentar desacreditar o sistema eleitoral brasileiro, apesar de ter sido eleito vereador, deputado federal, por sete mandatos, e presidente da República. Portanto, precisamos percorrer os bairros e dialogar com a população. Só assim vamos conseguir mudar a realidade deste país, em que 33 milhões passam fome e 20 milhões estão desempregados. Precisamos devolver ao povo os seus direitos e nesta luta, pode contar com meu mandato e minha atuação como deputada e militante do Partido dos Trabalhadores”, falou.


Para José Antonio Fernandes Paiva, o ato público é uma marca na história de Piracicaba em defesa da democracia, e no Largo dos Pescadores, um ponto histórico de luta e organizações culturais na cidade. De acordo com Paiva, a carta de Piracicaba em defesa da democracia “é menos acadêmica e mais pedagógica e que é esse diálogo que tem que ser feito para falar com a população".


Pedro Totti também defendeu que é necessário “tomar as ruas, uma vez que há uma cortina de fumada na sociedade, de que nas eleições deste ano há uma luta entre o bem e o mal, na tentativa de enganar o povo. "Precisamos ir às ruas e discutir a situação da população, porque sou da Previdência Social e muitos não mais conseguirão se aposentar”, ressaltou, enquanto que Fábio Moraes lembrou que o “golpe dado na presidenta Dilma Roussef foi para fazer as reformas da Previdência social trabalhista, para retirar direitos dos trabalhadores".


Para Emerson Cavalheiro e Ronaldo Almeida, "esse quadro só irá mudar com a eleição de candidatos comprometidos com os trabalhadores e com a democracia e há necessidade de ir às ruas para falar com a população, mostrando as diferenças das propostas de cada um".


Commenti


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page