top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Piracicaba (SP) integra mapa brasileiro de projetos sociais com skate inclusivo


Skate inclusivo é uma iniciativa inédita na cidade - Imagem: Pilar Revilla

Piracicaba (SP) é uma das 12 cidades do Brasil, de sete estados, que está no mapa de projetos sociais com paraskate realizado pela ABPSK - Associação Brasileira de Paraskateboard. Esse mapeamento contém todos os municípios que atualmente possuem iniciativas com skate inclusivo, com o intuito de evidenciar o quanto esse esporte pode ser praticado por pessoas com dificuldades de locomoção física, deficiência visual e também por quem nunca praticou.


E no dia 19/08, sábado, das 8h às 14h, com o intuito de mostrar à população mais do skate e do paraskate, acontece em Piracicaba a segunda edição do Skate Integração, evento que vai reunir, na Skate Plaza Base Dois, na Pauliceia, projetos socais de skate desenvolvidos em Piracicaba e também em Rio Claro (SP) e São Pedro (SP). Na ocasião haverá apresentação musical com DJ, além de graffiti ao vivo e break dance. A entrada é gratuita e a iniciativa é da Casa do Hip Hop, em parceria com a Prefeitura e integra a programação em comemoração dos 256 anos de Piracicaba.




Em Piracicaba, a iniciativa do skate inclusivo é de autoria do projeto Base Dois Skate Social, da Associação Comunitária, Cultural, Educacional e Política Casa do Hip Hop na Skate Plaza Base Dois, pista situada na Pauliceia e mantida pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da Selam - Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Atividades Motoras.


Atualmente, as aulas do projeto acontecem gratuitamente às segundas-feiras à noite, com 20 crianças, que participam da iniciativa desde 2021. Interessados podem se inscrever para a lista de espera. Novas vagas são abertas apenas quando o aluno acumula três ausências sem justificativa.


“A prática do skate é terapêutica e lúdica, além de rica em conhecimento e desenvolvimento físico e motor. E o esporte se tornou olímpico. O equipamento inclusivo de skate que construímos atende a pessoas com dificuldades de locomoção física ou visual e também quem nunca praticou. O intuito é quebrar barreiras e limites, mostrando o quanto o skate é, de fato, inclusivo. Por enquanto, estamos em fase de adaptação e conhecimento para esse trabalho e já fizemos nosso primeiro teste no Centro de Reabilitação de Piracicaba, onde foi bem aceito pela coordenadoria, educadores e alunos. Nosso propósito é fazer contato com outras escolas inclusivas para apresentar o equipamento e fechar parcerias”, informa o coordenador do Projeto Base Dois Skate Social, Adilson Morais, o Dilsão.


Para crianças, projeto Base Dois Skate Social é desenvolvido de forma independente pela Casa do Hip Hop na Skate Plaza Base Dois - Imagem: Divulgação

O skate inclusivo é um equipamento que tem na base um skate acoplado em uma estrutura de ferro de cerca de dois metros de altura. Há, ainda, uma espécie de cadeirinha para que o corpo da pessoa possa ficar sustentado em segurança. Hoje, o Base Dois Skate Social tem dois skates inclusivos, que foram desenvolvidos pela Maus Original Shapes e Base Dois, em parceria com a Casa do Hip Hop Piracicaba. “São equipamentos caros para montar. Um skate inclusivo fica mais ou menos na faixa de R$ 8.000 a R$ 10 mil, então fomos atrás de parcerias e conseguimos doações para montá-los, mas queremos construir outros, porém, precisamos de apoio, seja com dinheiro ou doações de rodas ou skate”, explicou Dilsão.


MAPAS

No mapa de projetos sociais com paraskate realizado pela ABPSK, constam, além de Piracicaba (SP), cidades dos estados Mato Grosso, Goiás, Ceará, Rio de Janeiro Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Em São Paulo são ao todo quatro iniciativas. E o projeto Base Dois Skate Social também está no mapeamento de projetos sociais de skate feito pela CBSK - Confederação Brasileira de Skate.



コメント


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page