top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Piracicaba (SP): deputada Bebel presta homenagem à velha guarda da Banda da Sapucaia


Bebel destacou a importância da velha guarda da Banda da Sapucaia para o Carnaval de Piracicaba (SP) - Foto: Divulgação

Em clima de Carnaval, o mandato popular da deputada estadual Professora Bebel (PT) prestou homenagem, no último domingo (5), à Velha Guarda da Banda Sapucaia, de Piracicaba (SP). O evento aconteceu no Teatro São José e contou com a participação de centenas de seguidores da Banda da Sapucaia, que reviveram os seus bons momentos, que teve o seu primeiro desfile no ano de 1997, e que marcou época na cidade.


Foram homenageados com uma placa contendo a sapucaia, símbolo da banda, Paulo Rodrigues, Rubens Santana de Arruda Leme, André Fonseca, José Caprânico, Jonas Tadeu Parisotto, Antonio Carlos Carraro, Celia Signorelli, Ricardo Santana de Arruda Leme, Graça Arruda, Paulo Sergio Tomaziello e José Roberto Fernandes.





A deputada Bebel destaca que a Banda da Sapucaia faz parte da história de Piracicaba “e nesse momento de pré-carnaval fiz questão de prestar homenagem àqueles que deram origem à esta tradicional banda, tanto pela bela iniciativa, assim como para fazer justiça com quem tanto contribuiu para a nossa cidade, ajudando a promover a cultura popular carnavalesca em Piracicaba”, destaca.


Membros da velha guarda da Banda da Sapucaia que foram homenageados pelo mandato popular da deputada Professora Bebel - Foto: Divulgação

A Banda da Sapucaia remonta ao ano de 1995, quando, na ocasião, Antonio Claret Carraro, o Étão, morador do Bairro Alto, sugeriu que a árvore fosse símbolo do jornal Gazeta da Cidade Alta, de propriedade do casal Paulo Tomaziello, o Kerko, e Graça Tomaziello. Uma “ilustre desconhecida”, a frondosa árvore passou a chamar a atenção da comunidade, que passou a realizar as festas juninas do bairro, durante O Arraiá do Arvão. A partir dali, formou uma espécie de movimento cultural Sapucaia, quando o local passou a ser reconhecido com valor histórico-ambiental.





Bebel ao lado de Célia Serignoni e de amigos da Sapucaia - Foto: Divulgação

Em novembro de 1996, surgiu na redação da Gazeta da Cidade Alta a proposta da iluminação da árvore nas festividades natalinas. Imediatamente abraçada pela população do Bairro Alto, foi realizada uma campanha para arrecadar as lampadazinhas e levar ao posto de coleta na sede do semanário – à época localizada na rua Manoel Ferraz de Arruda Campos, entre Moraes Barros e São José.


O entusiasmo com a iluminação no Natal de 1996 foi tão grande que, logo em janeiro de 1997, novamente a equipe do jornal Gazeta da Cidade Alta sugeriu a criação do Desfile da Banda da Sapucaia, o que foi prontamente aceito pelo grupo então chamado de “Amigos da Sapucaia”. De um bate-papo no mini-restaurante Santana começou a delinear a ideia de descer a rua Moraes Barros na contramão, com um caminhão de som, tocando grandes sucessos do Carnaval (a maioria sambas-enredo e tradicionais marchinhas carnavalescas).


Cerca de cem foliões desceram até o largo da Santa Cruz pela rua Moraes Barros, voltando pela rua São José até está a árvore Sapucaia. Assim, aconteceu o primeiro desfile da Banda da Sapucaia, que virou tradição em Piracicaba, transformando-se de fato na abertura oficial do carnaval de rua da cidade, sempre no sábado anterior ao sábado de carnaval. O desfile da Banda da Sapucaia, que se tornou conhecido até no exterior, no ano de 2015, contou com mais de 40 mil foliões, com aproximadamente 40 blocos inscritos.


Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page