• O Canal da Lili

Pandemia: especialista orienta a lidar com a frustração do cancelamento de viagens


Quem pretendia viajar nas férias, principalmente para o exterior, se adaptou a uma nova realidade com o momento de pandemia - Imagem: Pixabay

Ter habilidade para lidar com problemas intermediários, como o cancelamento de viagens, tem gerado impacto além do bolso na vida dos brasileiros. A mudança de planos também mexe com o emocional, podendo ser um gatilho para uma crise de ansiedade. Os “gatilhos emocionais” como chamamos, é qualquer situação que nos desperta uma reação emocional - como raiva, frustração, tristeza, entre outras -, a partir de uma experiência negativa ou estressante, e pode nos colocar em um estado de adoecimento psíquico causando depressão, estresse, ansiedade etc. Segundo dados divulgados pela OMS (Organização Mundial de Saúde), o Brasil é o país mais ansioso do mundo. O estudo também revelou que 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade.


“O cancelamento de uma viagem gera um sentimento desagradável porque é algo que foi planejado, mas não teve as expectativas atendidas, fazendo com que a pessoa se sinta frustrada, prejudicando o estado emocional e acarretando momentos de raiva, frequência cardíaca acelerada, inquietação e outras sensações que são características de crises de ansiedade”, explica o coordenador do curso de Psicologia da Faculdade Anhanguera, José Franco.


No entanto, o especialista também esclarece que, poder adiar a viagem possibilita ter um tempo para respirar e repensar os planos para os próximos meses. “Quem pretendia viajar nas férias, principalmente para o exterior, se adaptou a uma nova realidade com o momento de pandemia mundial que vivemos desde 2020, por exemplo. Reduzir visitas com risco de aglomeração ou priorizar destinos domésticos estão entre as saídas", recomenda.


Além disso, é importante ressaltar que a culpa não é do indivíduo e que situações como essa estão ocorrendo no mundo todo. Buscar um pensamento positivo para essa questão e investir as energias em hobbies e novos projetos é uma forma de focar na solução dos problemas e sempre ter em mente que novos planos podem ser feitos a qualquer momento”, ressalta Franco.


Busque ajuda e apoio

Ficar chateado, triste e até mesmo desapontado, é normal e faz parte do processo de crescimento do ser humano. Mas quando esses sentimentos ficam mais frequentes e intensos, prejudicando a rotina, o trabalho e os relacionamentos, pode ser um sinal de transtorno de ansiedade. Nesse momento, é necessário recorrer a um profissional. “Quando a frustração não passa, o acompanhamento médico é fundamental para fazer o diagnóstico, pois a doença pode se manifestar de formas diferentes em cada pessoa, o que requer atenção e tratamento adequados”, reforça o docente.


Franco também destaca que reorganizar a rotina é um dos primeiros passos que podem ajudar na retomada em fazer algo novo, após o cancelamento de uma viagem. “A organização deixa mais claro sobre como buscar conhecimento e saber lidar com os obstáculos que estão fora do seu controle. Procure listar as coisas que pretende fazer, como em um “checklist” de objetivos num papel ou criar um cronograma. Isso ajuda a enxergar o tamanho real do problema para poder contornar essas situações com mais experiência, e ter ânimo para colocar em prática novos planos”, orienta. Você também pode exercitar o famoso plano A ou plano B. "Ou seja, se algo der errado, quais seriam as alternativas", completa o docente.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon