• O Canal da Lili

Nutricionista orienta como escolher o ovo de Páscoa e o melhor tipo de chocolate


Nutricionista Adriana Stavro explica tudo sobre os tipos de chocolates - Imagem: Divulgação

Não importa a idade, comer chocolate na Páscoa é uma celebração deliciosa. O chocolate, definido como o produto obtido a partir das sementes de cacau, é um dos doces mais apreciados em todo mundo. Mas a palavra “chocolate” pode se referir a uma ampla variedade que vai de chocolate ao leite com 25% de cacau ao superamargo com mais de 80% de cacau com uma série de outras opções intermediárias. Então, o que exatamente são todas essas variedades?


A nutricionista Adriana Stavro explica que o principal fator diferenciador das barras de chocolate é o teor de cacau, que deve ser declarado pelo produtor no rótulo da embalagem. Geralmente a maior quantidade é encontrado em barras de chocolate superamargo acima de 85% de cacau, os intermediário chamados amargo ou meio amargo que varia de 30%, 40%, 50%, 60% e 70% de cacau e o chocolate ao leite com apenas 25% de cacau. “Os produtos também diferem no conteúdo de açúcar, onde as maiores quantidades são encontradas em chocolate ao leite, com mais de 50%, e quantidades menores em chocolate superamargo”, comenta Adriana.


Os mais populares entre os consumidores são as barras de chocolate ao leite e recheadas. No entanto, cada vez mais, chocolate amargo, classificados como alimentos funcionais, cuja finalidade é melhorar a saúde e o bem-estar do consumidor são procurados. Vários estudos mostraram que os compostos fenólicos presentes no cacau, são antioxidantes que comprovadamente reduzem a pressão arterial, aumentam o fluxo sanguíneo entre o cérebro e o coração, fortalecem a elasticidade da pele e combatem a inflamação.


Imagem: Divulgação

Diferentes tipos de chocolate

Chocolate ao Leite: é o mais popular, é muito mais doce, tem uma cor mais clara e um sabor de chocolate menos pronunciado do que o chocolate amargo ou superamargo. O chocolate ao leite deve conter pelo menos 12% de leite e pelo menos 10% de licor de chocolate. No entanto, alguns chocolates de leite de alta qualidade contêm até 30 a 40% de cacau. “O resto do chocolate é composto de açúcar e ocasionalmente emulsificantes ou baunilha. A adição de açúcar e leite é o que minimiza o amargor do chocolate e o torna doce e delicioso.” conta a nutricionista.

Chocolate Branco: não contém licor de chocolate ou qualquer outro produto de cacau além da manteiga de cacau. Não tem um sabor muito achocolatado, mas se assemelha a baunilha suave. O chocolate branco contém um mínimo de 20% de manteiga de cacau, em média 55% de açúcar e cerca de 15% de sólidos de leite.

Chocolate amargo/meio amargo: de acordo com Adriana Stavro os dois tem mais cacau, antioxidantes e menos açúcar do que o chocolate ao leite. Ambos não contêm sólidos de leite e devem conter pelo menos 30% cacau podendo variar de 35%, 40%, 50%, 60% 65% e 70% cacau.

Chocolate superamargo: alguns chocolates escuros podem atingir até 85% de cacau, embora sejam bastante amargos, estes são os mais ricos em antioxidantes.

Chocolate sem açúcar: é puro licor de chocolate, feito simplesmente de grãos de cacau moído. Também é conhecido como chocolate para cozinhar, porque não deve ser consumido sozinho. Em vez disso, é melhor quando usado para assar ou cozinhar e combinado com outros ingredientes para torná-lo mais saboroso.

Cacau em pó: segundo a nutricionista Adriana o pó de cacau também é composto de 100% de cacau sem açúcar. “Por ser muito amargo, é usado em receitas. É um ingrediente útil porque se mistura facilmente com massas sem ter que derreter e monitorar o chocolate”, destaca Adriana Stavro.

  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon