top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Menopausa: psicanalista fala sobre como ter bem-estar durante essa fase de vida


Mulheres na menopausa precisam fazer atividades físicas regulares - Foto: Ilustrativa/Freepik

Sempre que iniciamos um novo ano é normal as pessoas traçarem metas e buscarem além de novas conquistas materiais, bem-estar e qualidade de vida. Mudanças de hábitos alimentares e a inclusão de atividades físicas também fazem parte da lista de objetivos das pessoas para o início do novo ciclo. E hoje, além de tudo isso, as pessoas almejam cada vez mais estar com a saúde mental em dia, para que possam desenvolver suas atividades de forma sadia e sem prejuízos à sua saúde. Esse é um fator extremamente importante para mulheres 40+ que estão vivenciando a transição entre a perimenopausa e menopausa.





De acordo com a psicanalista, fundadora e CEO da Plenapausa, Márcia Cunha, a menopausa é uma fase desafiadora para a mulher, pois além dela lidar com mudanças biológicas e hormonais, ela passa por alterações de humor que impactam diretamente na sua saúde mental. “Com a redução da produção de hormônios, especialmente o estrogênio, a mulher passa a enfrentar oscilações de humor e isso influencia todas as suas atividades. Por isso, é fundamental que essa mulher identifique esses sintomas e busque apoio médico profissional, pois saúde mental é indispensável na menopausa”, explica.

A Plenapausa é a primeira femtech brasileira voltada para mulheres na menopausa, ofertando informações sobre o tema, teste on-line gratuito para as mulheres que desejam saber se estão na pré-menopausa, perimenopausa ou menopausa, além de uma linha de suplementos que ajudam as mulheres a conviverem melhor com os sintomas característicos desta fase. A femtech também promove lives com especialistas de diversas áreas da saúde para que suas usuárias possam esclarecer dúvidas e se sentir acolhidas.

Estudos desenvolvidos por vários órgãos, entre eles o Centro de Prevenção do Movimento Alzheimer das Mulheres, na Clínica Cleveland de Las Vegas, apontam que 40% dos casos de demência poderiam ser prevenidos com a adoção de hábitos saudáveis, como evitar o tabagismo e consumo de álcool, dormir melhor e permanecer mental e socialmente ativo. Embora não exista ainda uma comprovação entre a doença de Alzheimer e a menopausa, especialistas acreditam que mulheres nesta fase de vida estão mais propensas a desenvolver essa condição e com isso afetar a sua saúde mental. Além disso, recomenda-se ainda que as mulheres façam terapia hormonal (que deve ser recomendada por um profissional de saúde), invistam nas atividades físicas regulares e mantenham uma dieta saudável e equilibrada.

“Na Plenapausa trabalhamos com a seguinte bandeira: a menopausa é uma vírgula e não um ponto final na jornada da mulher, por isso ela deve buscar se sentir bem em todos os aspectos da sua vida. Investir em atividades que promovam seu bem-estar, priorizando a saúde mental e a qualidade de vida sempre”, reforça Márcia.

Plenapausa

Primeira Femtech no Brasil com foco na saúde da mulher a partir da menopausa. Entendendo que hoje, no Brasil, são cerca de 35 milhões de mulheres em idade menopausal e 85% delas sentem os sintomas em maior ou menor grau. Ainda que parte do público feminino desconheça os sintomas, a Plenapausa tem como missão gerar informação, cuidado e tratamento às mulheres durante essa fase, que a partir de pesquisas e dados, busca constantemente criar soluções efetivas para esse público. A femtech recebeu aceleração da Matter, maior hub de inovação em saúde dos Estados Unidos.

Commentaires


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page