top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Meio ambiente: Imaflora lança Centro de Aprendizagem e Cultura em Piracicaba (SP)


Imaflora inaugurou Cacuí - Foto: Antonio Trivelin/Se7cinco/Imaflora

O Imaflora - Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola inaugurou, no último dia 22 de setembro, seu novo projeto, chamado Cacuí - Centro de Aprendizagem e Cultura Imaflora. Seu intuito é reunir as principais lideranças socioambientais, empresariais, do terceiro setor e pessoas comprometidas com a sustentabilidade para abordar os desafios complexos do mundo atual, além de fortalecer ações no território piracicabano.


O Cacuí nasce como uma jornada guiada por trilhas de imersão que integram um projeto com investimentos de médio e longo prazo, focada em “Diálogo e Transmissão” na primeira fase. O espaço oferecerá uma diversidade de cursos, eventos, palestras e oficinas, voltados para o público interno do Imaflora, parceiros, membros da sociedade civil e profissionais das áreas de atuação do Instituto, abrangendo tópicos como clima, agropecuária, florestas e sociobiodiversidade.



Com 170 metros quadrados, o ambiente tem capacidade para até 100 pessoas e foi construído com madeira certificada, proveniente de áreas com manejo florestal sustentável. Seu projeto tecnológico e 100% sustentável foi desenvolvido pelo estúdio de arquitetura Ipê Amarelo. “O Cacuí representa uma etapa significativa na missão do Imaflora de avançar nas práticas sustentáveis e no cuidado ambiental. O centro está pronto para se tornar um polo de referência para aprendizado, colaboração e enriquecimento cultural, onde indivíduos, comunidades, empresas e instituições possam trocar sobre temas socioambientais e contribuir para um futuro mais sustentável”, explica Marina Piatto, diretora executiva do Imaflora.


Contexto e território local

Solange Kurpiel, coordenadora do Cacuí, afirma que as ações têm três diferentes objetivos. O primeiro é conectar as iniciativas já realizadas pelas diferentes equipes do Imaflora. O segundo objetivo é possibilitar o estabelecimento de parcerias com diferentes instituições do mundo corporativo, do terceiro setor e de iniciativas educacionais e, assim, se posicionar como um hub, ou seja, um espaço que gera valor por meio de ações e produtos conjuntos.


O terceiro objetivo é trabalhar com a comunidade local. “Há a vocação de implantação e de ancoragem mais comunitária na região piracicabana, onde o Imaflora está desde a sua fundação. Em parceria com os atores locais, a ideia é desenvolver projetos que façam sentido no contexto da região, com as pautas mais urgentes da temática socioambiental local, para nos inserirmos cada vez mais no território”, completa.


Solange Kurpiel e Marina Piatto - Foto: Antonio Trivelin/Se7cinco/Imaflora

Outras trilhas de imersão

O projeto Cacuí envolve ainda outras duas trilhas de imersão. A Trilha 2, voltada a “Exposição e Mediação”, prevê a implementação de um espaço expositivo, com projeção de construção entre 2024 e 2025. O objetivo é desenvolver um circuito de exposição de longa duração, focado na sensibilização cultural às mudanças climáticas e destinado principalmente ao público local, em especial, crianças e adolescentes. Para a Trilha 3, intitulada “Parque de Experimentos”, está prevista a construção de um jardim de experimentos, contemplando espécies da Mata Atlântica e soluções sensoriais que incluam pessoas com acesso e deficiências diferentes.


IMAFLORA EM NÚMEROS

Área de atuação: 8,1 milhões de hectares; 8 países (Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru e Uruguai); 62 mil pessoas beneficiadas (entre trabalhadores rurais, florestais e atendidos pelos projetos); Mais de 120 colaboradores; Atuação direta com 4.759 empresas e produtores do setor florestal, agropecuário e de carbono.


Sobre o Imaflora

O Imaflora – Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola é uma associação civil sem fins lucrativos, criada em 1995, que nasceu sob a premissa de que a melhor forma de conservar as florestas tropicais é dar a elas uma destinação econômica, associada a boas práticas de manejo e a uma gestão responsável dos recursos naturais. O Imaflora acredita que a certificação socioambiental é uma das ferramentas que respondem a parte desse desafio, com forte poder indutor do desenvolvimento local, sustentável, nos setores florestal e agrícola. Dessa maneira, o Instituto busca influenciar as cadeias produtivas dos produtos de origem florestal e agrícola; colaborar para a elaboração e implementação de políticas de interesse público e, finalmente, fazer, de fato, a diferença nas regiões em que atua, criando ali modelos de uso da terra e de desenvolvimento sustentável que possam ser reproduzidos em outros municípios, regiões ou biomas do País. Mais informações: https://www.imaflora.org/ .




Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page