top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Médica dá dicas para quem vai curtir o show da Madonna no calor do Rio de Janeiro, no sábado (4)

Espetáculo gratuito na praia de Copacabana, no próximo sábado (4), deve reunir mais de 1,5 milhão de pessoas - Foto: NYT

Mais de 1,5 milhão de pessoas devem se reunir na noite do próximo sábado (4), na praia de Copacabana, Rio de Janeiro, para prestigiar o show gratuito em comemoração aos 40 anos de carreira da cantora Madonna, com a turnê “The Celebration Tour”. A previsão do tempo indica uma noite quente, com temperatura média de 32ºC. Para curtir o show da pop star do início ao fim sem surpresas, garantindo o clima de descontração, Carla Roballo, clínica geral do Vera Cruz Hospital, em Campinas (SP), dá dicas básicas, tais como: boa hidratação, proteção solar (aos que chegarão logo cedo), uso de repelente, roupas adequadas, alimentação, exposição ao som, dentre outros fatores para que o show seja, realmente, um momento inesquecível.

Os pés são a base do corpo e, geralmente, durante um show, são muitas horas caminhando ou de pé para prestigiar a atração. Então, para começar, conforto e proteção são essenciais. “Para proteger bem todas as regiões dos pés, ter fácil mobilidade e conforto, o calçado ideal para shows é o tênis. Os chinelos podem até parecer atrativos, mas deixam os pés expostos e em meio a multidão, podem causar algum ferimento em função de pisões ou contato com algum objeto”, recomenda a especialista.




A hidratação, por sua vez, deve ser mantida antes, durante e após o show, pois o corpo perde muito líquido em função do suor, idas aos banheiros e muitas outras situações químicas desencadeadas no organismo, como ansiedade em ver o ídolo, agitação e tudo mais. A garrafinha deve estar sempre a mão, mas não é preciso beber tudo de uma vez; de golinho em golinho, o corpo se mantém bem-hidratado. A média ideal é 35ml para cada quilo do peso do corpo. Por exemplo, se a pessoa pesa 55 quilos, deve tomar, no mínimo, 1,9 litro de água. “As bebidas alcoólicas não devem entrar neste cálculo, mas podem ser incluídos sucos de frutas naturais e água de coco”, sugere.

Em tempos de dengue e com pessoas de toda a parte da América Latina reunidas, é difícil ter controle sobre eventuais “Aedes Aegypt” que podem picar uma pessoa infectada e, em seguida, outra saudável, transmitindo a doença. “Então, neste momento, o repelente tem que ser usado deliberadamente, sem moderação, para garantir a proteção individual. Claro que roupas mais longas também são uma boa pedida, mas a previsão de clima quente dificulta isso”.

A previsão do show é para o período da noite, mas, para garantir os melhores lugares, muitas pessoas irão chegar cedo. “O ‘trio’ composto por protetor solar, boné e óculos de sol precisam estar no kit se a ideia for chegar mais cedo, especialmente no Rio de Janeiro, que tem um clima bem quente”.

A alimentação é outro ponto a se considerar na hora de assistir aos shows. Geralmente, as praças de alimentação ficam bem cheias. Mas, para não passar muitas horas sem comer absolutamente nada, a médica orienta a levar barrinhas de cereais e mix de castanhas, pois “são leves e cabem no bolso ou numa pochete. Vão garantir que a pessoa não fique muito tempo sem comer e possa vir a ter uma hipoglicemia, por exemplo”.

A roupa ideal deve oferecer conforto e mobilidade e, se possível, para deixar as mãos livres, ter funções duplas, como, por exemplo, jaquetas que podem ser presas ao corpo como pochete, com bolsos com zíper, ou calças estilo “cargo”, com múltiplos bolsos por exemplo.

Após seguir essas dicas simples e bem fáceis, mas que nem sempre a empolgação de ver o ídolo nos faz pensar, é hora de curtir o artista e se divertir.

Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page