top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Hospital Regional de Piracicaba: projeção de expansão da produção cirúrgica em cerca 20% para 2024


Reunião Estratégica no HRP aconteceu na última terça-feira (21) - Foto: Divulgação/HRP

Com projeção de expansão da produção cirúrgica em cerca 20% para 2024, incluindo o início de cirurgias ginecológicas e ampliação das cirurgias urológicas, ortopédicas e oftalmológicas, o HRP - Hospital Regional de Piracicaba realizou reunião estratégica, na última terça-feira (21). Participaram da reunião, o secretário municipal de Saúde e vereadores da Câmara de Piracicaba, para discutir temas essenciais relacionados às atividades do HRP. Eles foram recebidos pelo superintendente Vitor Marim e pela diretoria, que apresentou um panorama detalhado do hospital, abordando dados de produção, processo de regulação de pacientes dos 26 municípios atendidos e os principais desafios da instituição.





O espaço foi aberto para a fala dos vereadores, que trouxeram demandas da comunidade, incluindo o reagendamento de procedimentos cirúrgicos, exames de tomografia e a gestão da fila de espera. Participaram da reunião os vereadores Acácio Godoy, Cássio Luiz, Fabrício Polezi, Gilmar Rota, Paulo Camolesi, Pedro Kawai, Rai de Almeida, Sergio da Van, Silvia Morales, Thiago Ribeiro, e o presidente da Câmara, Wagner Oliveira, além da Elisa Usberti representante do secretário municipal de saúde.


“Ouvir os representantes públicos e apresentar nosso hospital é importante para nós, visto que atendemos, apenas os pacientes do Sistema Único de Saúde, sendo a maioria deles os munícipes de Piracicaba. Este diálogo garante que compreendam sobre as demandas do hospital e nós da população e assim possamos aprimorar continuamente nosso atendimento de acordo com essas demandas. Nossa intenção é realizar esse tipo de conversa com todos os representantes dos 26 municípios. A transparência e a comunicação aberta são fundamentais para estabelecer um diálogo aberto e colaborativo entre os órgãos públicos e a administração hospitalar”, diz Vitor Marim.


Visando aprimorar a experiência e segurança do paciente, o superintendente explicou as mudanças em andamento, incluindo a busca pela acreditação internacional Qmentum. No setor ambulatorial, uma nova gestão foi implementada, com novos métodos de atendimento e reagendamento de consultas canceladas.


Destacou-se a criação do setor de jornada do paciente, criado para acompanhar toda a jornada do paciente desde o primeiro contato com o serviço assistencial ambulatorial até o pós-alta. Esse acompanhamento resulta em análises e sugestões de aprimoramento dos fluxos e atendimentos, contribuindo para elevar o padrão de atendimento da instituição. visando proporcionar suporte contínuo e orientação intra-hospitalar.


“Estamos implementando mudanças significativas em todos os processos e departamentos com o objetivo de aprimorar o tempo de resposta dos agendamentos, tornando-os mais eficientes e evitando remarcações. Nosso foco é minimizar qualquer impacto ao paciente. Além disso, estamos investindo na capacitação da nossa equipe de atendimento para lidar com casos de forma personalizada, atendendo às necessidades clínicas de cada paciente no momento adequado. Buscamos garantir um atendimento de qualidade, ágil e humanizado, utilizando a melhor equipe e tecnologia disponíveis”, destaca a gerente de práticas ambulatoriais Larissa Bragantini.


O hospital também tem investido em melhorias na transformação digital, com projetos que têm por objetivo ampliar os canais de comunicação proativa com os pacientes e familiares. A intenção é minimizar problemas relacionados a cancelamentos e ausências nos atendimentos agendados, além de proporcionar esclarecimentos em relação às dúvidas frequentes.


A entrega de tecnologias que organizam e otimizam os processos hospitalares representam um investimento contínuo para ampliar a segurança do paciente, conforme explica o gerente de tecnologia da informação, Paulo Segala. “Em sintonia com a transformação digital, estamos investindo em soluções para garantir a precisão na prescrição e administração de medicamentos, promovendo a participação ativa dos pacientes e seus acompanhantes no processo de tratamento. Uma das implementações destaca-se na interação medicamentosa, em que o sistema fornece informações valiosas sobre o paciente no momento da prescrição. Isso permite que os médicos tomem decisões em tempo real. Além disso, introduzimos carrinhos beira-leito, proporcionando maior garantia na administração assertiva dos medicamentos e contribuindo para um atendimento mais eficaz”, ressalta.


A remodelação da linha cirúrgica e a inauguração do Centro Cirúrgico Ambulatorial foram destacadas como inovações, juntamente com iniciativas para aprimorar os fluxos internos, como a reestruturação dos pacientes do hospital dia, destinados à alta no mesmo dia da internação e o setor de pré-operatório. Essa abordagem busca otimizar recursos, acelerar o processo cirúrgico e aperfeiçoar a gestão de leitos, como explica o gerente de práticas hospitalares Flávio Braga.


“Estamos trabalhando bastante para a garantia da segurança do paciente, fortalecendo a jornada do paciente, especialmente na linha cirúrgica. Isso engloba a garantia da qualidade do atendimento assistencial, humanização, segurança, representando um comprometimento integral com o bem-estar dos pacientes. O hospital está em um momento de grande movimentação em prol do paciente. A estruturação do Hospital Dia, com um espaço dedicado aos pacientes, é um exemplo disso. Outro ganho assistencial é a criação do setor pré-operatório, onde o paciente será admitido para o preparo operatório (lista de verificação se segurança – Cirurgia Segura). Essa abordagem visa otimizar recursos, agilizar o processo cirúrgico e melhorar a gestão de leitos. Dessa forma, conseguiremos oferecer cuidados de qualidade, segurança e humanização aos nossos pacientes”, enfatiza Braga.


Para comportar toda a reestruturação das áreas de atendimento, é necessário a readequações das estruturas da instituição que já estão em sendo projetadas. “Estamos empenhados em trabalhar incessantemente para readequar tanto a parte estrutural quanto predial, além de disponibilizar o parque tecnológico (equipamentos tecnológicos hospitalares). Essas mudanças têm como objetivo otimizar os espaços e oferecer atendimento com segurança”, comenta Andressa Borges, gerente de Práticas Operacionais.


Com uma projeção de expansão da produção cirúrgica em cerca 20% para 2024, incluindo o início de cirurgias ginecológicas e ampliação das cirurgias urológicas, ortopédicas e oftalmológicas. Planos para aquisição de equipamentos, reparo do tomógrafo e ações para garantir exames em casos contingenciais estão em andamento, junto a Secretaria de Saúde do Estado.


“Em vista da expansão da produção cirúrgica em 2024, estamos buscando adquirir novos equipamentos para aprimorar a assistência ao paciente. O tomógrafo, parado há cerca de um ano, será encaminhado para manutenção conforme orientação da Secretaria do Estado e em contato com a representante da marca no Brasil. Apesar da falta desse recurso, o hospital tem se esforçado, inclusive contratando exames de outras instituições privadas para garantir a assistência a pacientes internados. Estamos também em processo de construção do projeto orçamentário de 2024, planejando apresentá-lo até o final do mês para aprovação. Além disso, com a expansão de linhas cirúrgicas, planejamos implantar uma nova linha de atendimento em ginecologia, prevista para iniciar em março, representando um avanço significativo”, explica a gerente Administrativa Lenara Barbieri.


O superintendente também abordou a questão do absenteísmo dos pacientes, destacando seu impacto na dinâmica hospitalar e prejuízo ao atendimento de outros pacientes. Também reforçando a missão da instituição com a população e que essas mudanças fazem parte da melhoria do atendimento ao paciente.


"Com ênfase na segurança do paciente e na prestação de um atendimento humanizado, nossa missão é transparente: ser um hospital de referência na saúde pública, promovendo o ensino e a pesquisa. Toda essa dedicação tem como objetivo assegurar esse cuidado, pois cuidar é a nossa essência", afirma o superintendente.


Hospital Regional de Piracicaba

Desenvolvido com o objetivo de ofertar assistência complementar a 26 municípios da DRS-X - Diretoria Regional de Saúde 10, o Hospital Regional de Piracicaba acaba de completar cinco anos de atividades. Com gestão via convênio Fascamp/Unicamp o HRP segue sob a superintendência do médico infectologista Vítor Martins Marim desde abril de 2023 e atende exclusivamente pacientes SUS – Sistema Único de Saúde. O prédio conta com 42 Leitos de Unidade de Internação Cirúrgica, 42 de Unidade de Internação Clínica, 20 de Unidade de Terapia Intensiva – Tipo II Adulto, 14 Consultórios Ambulatoriais e 8 salas cirúrgicas, no Centro Cirúrgico, e uma sala de Cirurgia Ambulatorial.


O HRP realiza atendimento médico cirúrgico nas especialidades de otorrinolaringologia, oftalmologia, ortopedia, urologia, torácica, cirurgia geral e cirurgia plástica. Além disso, a unidade também conta com o apoio de exames e especialidades não médicas que dão suporte às áreas cirúrgicas e aos pacientes internados. A missão do Hospital Regional de Piracicaba é atender por meio de um Cuidado Humanizado e de Qualidade, alinhados à eficiência de Gestão.

Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page