• O Canal da Lili

Hi-LoFi: Sandyalê revisita a discografia em versões minimalistas ao vivo


Sandyalê Hi-LoFi foi gravada na Reciclaria, um descolado espaço de artes de Aracaju (Sergipe) - Imagem: Gabriel Barreto

Transformações e encarar o inusitado nunca foram barreiras na carreira da polivalente cantora e compositora pop sergipana Sandyalê. Pelo contrário, são temperos que realçam cada nova produção, como é o caso desta apresentação ao vivo intitulada Sandyalê Hi-LoFi, em que ela traz 15 músicas de todo seu percurso artístico profissional (dois discos e um EP) em versões minimalistas, lo-fi, numa ambiência intimista e única.


O lançamento nas principais plataformas de streaming e no YouTube é pelo selo Toca Discos. Nas plataformas digitais: https://youtu.be/GhRnXHK6Tzs. Apresentação em vídeo: https://youtu.be/GhRnXHK6Tzs.

Sandyalê Hi-LoFi foi gravada na Reciclaria, um descolado espaço de artes de Aracaju (Sergipe), construído com material reciclado e que dialoga com um tema — a sustentabilidade — já recorrente proposto pela cantora.


Neste álbum, gravado em agosto de 2021, devido à pandemia, para diminuir a quantidade de pessoas, Sandyalê e produção reimaginaram os arranjos de todas as 15 faixas.


Desta forma, as músicas dos discos ‘Um no exame’ (2014) e ‘Árvore Estranha’ (2019), além das do EP ‘Desapego’ (2021), são executadas num formato inédito, com Sandyalê nos vocais, drum machine, Além Alencar na guitarra e Felipe Willians no baixo e synth bass.


Com muitos efeitos e timbres eletrônicos, o resultado é esse som novo, repaginado, que é minimalista e complexo na mesma medida.


Sandyalê ainda traz lembranças que tornaram esta apresentação única, como o ‘primeiro show’ da filha Serena. “Foi especialmente desafiadora. Quando gravamos, em agosto de 2021, eu estava com aproximadamente 6 meses de gravidez. Nos ensaios eu já havia percebido que teria que mudar alguns detalhes na minha forma de cantar, como a respiração”.


Sandyalê Hi-LoFi foi viabilizado por meio da Lei Aldir Blanc, com captação via edital da Funcap (Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe).


Sobre Sandyalê

É cantora e compositora de Aracaju (Sergipe). Em outubro de 2019 lançou seu segundo disco, “Árvore Estranha”, o álbum foi produzido por Dudu Prudente e apresenta uma atmosfera new wave, baseada em baterias eletrônicas, sintetizadores e samplers.


Sob forte influência de Fiona Apple, Kraftwerk e das francesas Fishbach e Charlotte Gainsbourg, “Árvore Estranha” fala de solidão e saudade, ao mesmo tempo que aborda o empoderamento e o amor, sobretudo o amor-próprio.


Em 2014, aos 23 anos, Sandyalê lançou seu primeiro álbum, “Um no Enxame”, em que explora timbres orgânicos do reggae, da música regional e da MPB aliados ao trip-hop. O segundo disco é o moderno Árvore Estranha, de 2019. “É uma metáfora, uma analogia entre as árvores que nascem no solo árido, no sertão, e as que nascem no solo fértil, na capital", como disse Sandyalê em entrevista ao site Mulher na Música.


Em 2021 foi lançado o EP Desapego, com três canções que também saíram em videoclipes conceituais (a Trilogia do Desapego, dirigida por Raymundo Calumby). Mais informações: instagram.com/sandyale_ .

  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon