• O Canal da Lili

Especialista orienta sobre postura correta para preserva a saúde física de mães de bebês


Postura incorreta pode gerar problemas sérios na coluna - Imagem: Ilustrativa

A gravidez provoca grandes mudanças no corpo e os cuidados com a anatomia devem ser iniciados nos primeiros meses de gestação. No entanto, após o parto, as dores que se concentravam nos pés e nos quadris se acumulam aos esforços das costas e dos braços em lactantes que passam a maior parte do tempo com o bebê no colo. Segundo especialistas, a atenção para a coluna vertebral e membros superiores precisa ser redobrada.


De acordo com a coordenadora do curso de Fisioterapia da Faculdade Anhanguera, professora Audrei Fortunato Miquelote, é importante criar o hábito de fazer exercícios físicos para fortalecer a musculatura e criar resistência às demandas da gravidez. “Mães de recém-nascidos têm a tendência de desenvolver tendinites e outros incômodos por conta de tarefas que não estavam acostumadas a fazer, como a amamentação por longos períodos, por exemplo. Atividades fisioterapêuticas podem minimizar e prevenir problemas”, afirma a especialista.



A fisioterapia é indicada ainda no período gestacional, para gerar o condicionamento que irá contribuir para a recuperação da puérpera. Após o nascimento do bebê, os benefícios do apoio profissional são capazes de reeducar a musculatura e a função respiratória, além de restabelecer a função gastrointestinal e estimular o sistema circulatório. “As ações também irão diminuir o estresse e a ansiedade, o que auxilia na retomada das obrigações cotidianas”, acrescenta a coordenadora.

POSTURA

Durante o puerpério, é necessário criar disciplina para manter as posturas ergonômicas corretas. Ao carregar os recém-nascidos no colo, o corpo e a coluna precisam ficar eretos, sem inclinação da pelve como apoio de peso, já que essa ação pode sobrecarregar a lombar. “O tronco e os braços devem proporcionar suporte e alongamento, não o abdômen, por isso é importante que haja fortalecimento dos membros”, explica.


De acordo com a fisioterapeuta, sem preparo físico, a tendência é a de que os músculos fiquem fatigados e o corpo fique sem simetria ao segurar a criança. “Caso o corpo da mãe esteja enfraquecido, a tendência é que falte alinhamento. Fica difícil manter a postura adequada, o que irá prejudicar a coluna”, avalia.


AMAMENTAÇÃO

O leite materno é o melhor alimento para o bebê e é importante para estabelecer vínculo com os filhos. A postura ideal no momento do aleitamento também influencia na saúde física de ambos. O indicado é fazer a atividade em uma cadeira ou poltrona com apoio para os braços e com os pés no chão. “Não pode haver tensão nos ombros, então eles não devem ficar elevados”, alerta a docente.


É recomendada a utilização de almofadas para ajudar na sustentação do peso ou para o encaixe da lombar. O posicionamento do lactente contribui para o processo. “A barriguinha da criança deve ficar em contato com o abdômen da mãe, sempre de frente, sem que seja necessário rodar ou esticar o pescoço. Isso irá preservar o alinhamento cervical”, ressalta. “A puérpera precisa do apoio familiar nesse processo, para que não seja sobrecarregada e precise interromper a amamentação”, pontua.

  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon