top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Dia Mundial do Alcoolismo busca conscientizar a sociedade sobre números alarmantes da doença


Entidades alertam sobre excesso do consumo de álcool e outras drogas, principalmente durante o Carnaval - Imagem: Ilustrativa/Freepik

No sábado (18) de Carnaval, é celebrado o Dia do Combate ao Alcoolismo. A ABTox (Associação Brasileira de Toxicologia) faz importante alerta aos foliões ou àqueles que vão aproveitar o feriadão para pegar a estrada: o uso de álcool ou qualquer outra substância psicoativa, que alteram seus sentidos e reações, tem se tornado um problema muito sério de saúde pública.


De acordo com Fernando Pedrosa, co-fundador da ONG Transitoamigo (Associação de Parentes, Amigos e Vítimas de Trânsito), a situação é alarmante. “Bebidas alcoólicas sempre estão presentes nas celebrações, sendo consideradas uma importante forma de socialização, indo muito além de festas, como o Carnaval, onde o exagero já é conhecido e exaltado. Mas, atualmente, vemos um aumento rotineiro do consumo exagerado do álcool, aliado ao uso de drogas indiscriminadamente, com grandes chances de se desenvolver a dependência química. E, por isso mesmo, durante o Carnaval, devemos estar atentos para os prejuízos causados pelo uso irresponsável do álcool e de outras substâncias psicoativas”, afirma.



Os números comprovam que o alcoolismo tem se tornado uma preocupação em todo o mundo. Segundo um estudo realizado pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), cerca de 85 mil mortes a cada ano são 100% atribuídas ao consumo de álcool nas Américas. O levantamento realizado no período de 2013 a 2015, e divulgado em abril de 2021, apontou também que o consumo per capita é 25% superior à média global.


No Brasil, dirigir sob os efeitos de substâncias que afetam o sistema nervoso central, aí incluídas as bebidas alcoólicas, é proibido por lei referendada pelo STF (Supremo Tribunal Federal). A tolerância para o consumo de álcool por quem dirige nas ruas e estradas do País é zero. Além disso, caso o condutor se recuse ao teste do bafômetro será penalizado da mesma forma, com multa e terá a carteira de habilitação suspensa.


Portanto, é urgente e necessário que a sociedade se conscientize sobre a importância do comportamento responsável no Carnaval e no trânsito. Principalmente os motoristas das categorias profissionais dos quais se exige o exame toxicológico de larga janela de detecção para a sua própria segurança e dos que estão em seu trajeto.


“O exame toxicológico é um dos principais meios de redução de ocorrências trágicas nas vias de circulação e preservação da vida. Sem contar que a periodicidade do exame contribui para não confundir o usuário eventual com o consumidor regular. O condutor que faz uso frequente de substâncias psicoativas está inabilitado para dirigir porque os índices de drogas presentes no seu organismo afetam a sua capacidade de tomar decisões seguras ao volante. O mesmo ocorre em caso de abstinência”, observa Renato Borges Dias, presidente da ABTox, completando: “ a droga é a maior inimiga de uma sociedade saudável”.


Exame toxicológico

O exame toxicológico de larga janela de detecção identifica a presença de substâncias psicoativas que se depositam nos fios de cabelo ou pelos por um período mínimo de 90 dias até seis meses, permitindo a avaliação de hábitos de consumo dessas substâncias pelo doador.


Sobre a ABTox

A ABTox (Associação Brasileira de Toxicologia) surgiu em prol do uso da tecnologia e conscientização para salvar vidas no trânsito e atua em conjunto com órgãos públicos e privados. A ABTox é formada pelos quatro principais laboratórios nacionais de Exame Toxicológico de Larga Janela Detecção credenciados pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito): CAEPTOX, DB Toxicológico, LABET, Toxicologia Pardini.



Comments


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page