• O Canal da Lili

Dermatologista indica os métodos depilatórios seguros para quem tem foliculite


Dermatologista consultora de Philips indica os métodos depilatórios seguros para quem sofre com a inflamação na pele - Imagem: Divulgação

A foliculite é uma velha conhecida de homens e mulheres que têm o costume de raspar ou remover os pelos do rosto ou do corpo em suas rotinas de cuidados pessoais. Em formato de pequenas bolinhas avermelhadas com ou sem pontas brancas, trata-se de uma inflamação nos folículos pilosos, motivada pelo crescimento dos pelos, podendo haver o envolvimento de bactérias ou fungos.


De acordo com a médica dermatologista consultora de Philips, Judith Cavalcante, a depilação pode ser um fator para o desenvolvimento da foliculite para pessoas predispostas, principalmente quando é feita uma raspagem dos pelos muito rente a superfície com lâminas ou navalhas. Métodos mais traumáticos, que provocam maior quantidade de pequenos ferimentos na pele, como quando se usa lâminas descartáveis que já perderam o corte ou cera muito quente, predispõem a infecções por microorganismos.


A higienização adequada da pele antes e depois da remoção dos pelos é crucial para evitar a inflamação, porém, este cuidado não basta para garantir uma pele saudável e livre da foliculite. "Além de avaliar a tendêcia individual de cada pele é importante optar por métodos depilatórios menos traumáticos como a depilação elétrica - que remove os pelos com mínimo trauma da epiderme ou corta os fios a uma distância mínima da superfície evitando pequenos cortes, e a laser - método de depilação prolongada que atinge o folículo dentro da pele, evitando que a maior parte dos pelos voltem a crescer e gerem traumas na saída da epiderme, camada mais superficial da pele", explica a médica.


A dermatologista conta ainda que a curvatura do pelo é outro fator que leva à foliculite e, em decorrência desta condição, pessoas negras tem maior tendência ao problema. Pensando em auxiliar quem gosta da pele lisinha e não abre mão da remoção dos pelos, a especialista listou algumas dicas e cuidados que amenizam a inflamação. Confira!


Cuidados que devem ser tomados com a pele com foliculite:

• Mantenha a pele hidratada.


• Atente-se para a higiene do local a ser depilado antes e depois da depilação, quando a pele pode apresentar pequenos traumas.


• Evite o uso de navalhas ou lâminas em geral que cortam rente à pele, pelo seu potencial irritante e maior risco de pseudofoliculite ou encravamento em pessoas com essa tendência.


• Use água termal, compressas de água gelada ou hidratantes sem fragrância após depilar.


• Se optar por métodos que arrancam o pelo, use esfoliantes suaves, em movimentos circulares quando os fios estiverem crescendo, para auxiliar a saída do pelo da pele.


O que deve ser evitado na pele com foliculite:


• Não estoure as pequenas bolinhas de pus que se formam na pele.


• Evite coçar a área, porque isso piora a recuperação da pele e pode agravar a irritação.


• Não use roupas apertadas, que façam muito atrito na área.


• Não repita o mesmo método de remoção de pelos caso ele já tenha gerado irritações em sua pele.


• Não use medicamentos por conta própria. Se a foliculite persistir ou se agravar, procure um dermatologista

  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon