• O Canal da Lili

Deputada Bebel cobra criação de CPI para investigar irregularidades no Iamspe


A deputada Professora Bebel durante manifestação, no final do ano passado, em frente ao IAMSPE, em defesa do Instituto - Imagem: Divulgação

Presidenta da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de Ensino do Estado de São Paulo), a deputada estadual Professora Bebel (PT), está cobrando da presidência da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito ) para investigar possíveis irregularidades no Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público do Estado de São Paulo). É que por iniciativa da Frente Parlamentar em “Defesa do Iamspe”, coordenada pela própria deputada Bebel foi publicado, em 9 de dezembro de 2021, no Diário Oficial do Estado, requerimento para constituição de CPI para investigar possíveis irregularidades em terceirizações e privatizações no Iamspe no HSPE (Hospital do Servidor Público Estadual).



Em 9 de dezembro do ano passado, o Diário Oficial do Estado, publicou requerimento assinado por ela e outros 32 deputados, de diversos partidos, resultado do trabalho desenvolvido pela Frente Parlamentar. “Na época, me empenhei pessoalmente, dialogando com colegas parlamentares, que consideraram importante abrir a investigação”. Porém, a presidência da Alesp ainda não determinou a abertura da CPI.


Bebel explica que a instalação da CPI depende de decisão do presidente da Alesp, Carlão Pignatari (PSDB), que precisa seguir as normas regimentais, que asseguram a instalação de Comissões Parlamentares de Inquérito, conforme a solicitação expressa dos deputados, de acordo com o número de assinaturas exigido. “O Iamspe é nosso! Não é balcão de negócios. Não pode favorecer empresas, como, por exemplo, a Gocil, um dos alvos da investigação. Precisamos estar atentos e cobrar do presidente da Alesp a instalação desta CPI”, insiste Bebel.


Desde o início do mandato, Bebel tem liderado a luta na Alesp em defesa do Iamspe, inclusive participando de diversas manifestações neste sentido, como no ato público, no último dia 25 de novembro, em São Paulo, quando reforçou que continuará lutando contra a privatização do Instituto, e que inclusive estava coletando assinaturas visando a criação de uma CPI na Assembleia Legislativa para investigar a sua gestão. “Que infelizmente, não tem ampliado o atendimento ao funcionalismo público nas demais regiões do Estado”.


Bebel tem defendido a descentralização do Iamspe, para garantir o mesmo atendimento oferecido na capital paulista nas diversas regiões do Estado de São Paulo. “Não é justo que os servidores estaduais, por exemplo, de Piracicaba, não tenham internações hospitalares na cidade. São contribuintes do Iamspe e o instituto precisa atender as necessidades desta população”, defende.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon