top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Check-up anual ajuda no diagnóstico precoce de doenças graves, alerta especialista

Atualizado: 9 de mai.

Independentemente de idade, sexo ou condições físicas, é necessário reservar um tempo para atualizar os exames - Foto: Freepik

Embora seja essencial para identificar doenças precocemente, o hábito do "check-up anual" ainda não está enraizado na cultura brasileira. De acordo com os dados mais recentes do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística referentes a julho de 2021, cerca de 70,6 milhões de brasileiros não se submetem ao "check-up" anualmente, uma prática que envolve uma série de testes e exames para avaliar a saúde e detectar possíveis problemas de forma antecipada.

Claudia Bis Furlan, coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade Anhanguera de Ribeirão Preto, ressalta que a prática de consultas médicas regulares é fundamental para detectar doenças em estágios iniciais, o que aumenta as possibilidades de tratamentos menos complexos.




Independentemente de idade, sexo ou condições físicas, é necessário reservar um tempo para atualizar os exames. “O 'check-up' é essencial para qualquer pessoa. Muito mais do que viver, as pessoas querem viver bem e com saúde. Os exames de rotina que prescrevemos são exatamente para entender e avaliar cada paciente, seus fatores de risco, histórico familiar e como podemos seguir cada acompanhamento clínico”, explica Claudia.


Portanto, fazer uma avaliação médica detalhada é uma das etapas que contribuem para atestar que a saúde esteja em dia e o momento oportuno para tomar providências em caso de descoberta de enfermidades. A prevenção de doenças e a descoberta delas em estados precoces, garantem melhor qualidade de vida.


Especialistas orientam que o ideal é ir às consultas uma vez por ano, mas essa média pode variar a depender das condições clínicas de cada paciente. Caso a pessoa apresente alguma patologia como hipertensão, diabetes, taxas elevadas do colesterol, entre outros, esse período pode ser mais curto.

Claudia Furlan alerta para o benefício da realização regular de exames na prevenção de várias doenças, o que resulta em uma abordagem mais precisa por parte dos médicos. “Em muitas situações, identificar rapidamente uma anomalia pode significar uma cura eficaz ou um tratamento mais ágil”, enfatiza.


No caso das mulheres, o acompanhamento ginecológico não pode ser negligenciado. Isso porque podem ser acometidas por infecções identificadas em avaliações específicas. “A medicina sempre tem as suas especificidades. No caso das mulheres, o especialista, além dos tipos mais gerais de exames, precisa também fazer um monitoramento do aparelho reprodutivo. Só desta forma conseguimos constatar com brevidade os casos de miomas, tumores, alterações intestinais e câncer de mama, por exemplo”, orienta a professora.

Os homens também devem realizar procedimentos peculiares. “Principalmente a partir dos 40 anos, os homens, que culturalmente vão ao consultório com menos frequência, precisam realizar dois testes: o toque retal, feito pelo urologista e a dosagem de PSA, um exame de sangue que pode apontar alguma alteração na próstata”, destaca Claudia.

TIPOS DE EXAMES

A coordenadora cita os tipos mais comuns de exames prescritos durante uma consulta de rotina: Exames laboratoriais com amostras de sangue, fezes e urina; Avaliação psicológica; Monitoramento de vacinas; Exames cardiológicos; Exames respiratórios; Exames oftalmológicos; Exames de imagem para áreas diversas; Exames de mama e colo de útero; Exames urológicos.

Commentaires


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page