top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Candidatos de Piracicaba: Dr. Douglas Koga, médico cirurgião, disputa uma vaga na Câmara Federal

Atualizado: 8 de set. de 2022


Dr. Douglas Koga é candidato a deputado federal - Imagem: Divulgação

*Texto: Eliana Teixeira

Para informar os eleitores da RMP (Região Metropolitana de Piracicaba), O Canal da Lili segue com as entrevistas dos candidatos a deputados - os que responderam ao contato da edição da revista ou enviaram e-mail (ocanaldalili@gmail.com) de solicitação - da cidade sede de Piracicaba (SP), que serão publicadas no site até 24 de setembro. E nesta entrevista, apresentamos o candidato a deputado federal Douglas Yugi Koga, 49 anos, casado com a enfermeira e professora Luciane. O casal é pai de Illana, 17 anos, e Laís, 13 anos. Pós-graduado em Medicina (lato sensu) pela USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto, Dr. Douglas Koga - nome de campanha - é natural de São Paulo e há 20 anos reside em Piracicaba.


Qual sua profissão e o que te fez escolher esse caminho profissional?

Sempre fui alguém da tecnologia e comecei no colégio técnico de processamento de dados, sem imaginar que colocaria esse conhecimento nas habilidades como médico. Tive duas influências importantes: uma ótima professora de biologia e um amigo que acabara de entrar em medicina e me convidou para assistir uma aula de anatomia. Fui seduzido pela beleza divina do corpo humano, desde seu aspecto celular/molecular até a relação com o meio ambiente. Hoje sou cirurgião do aparelho digestivo, coloproctologista, especialista em cirurgias bariátricas e médico auditor.


O que te motivou a entrar ou permanecer na vida pública?

Na medicina, sou um profissional de relativo sucesso, realizado. É a primeira vez que concorro a um cargo eletivo e tomei essa decisão ao observar com tristeza e indignação a deterioração de um país que tinha tudo para crescer. É deprimente ver que o talento de nossos jovens é exportado e não aproveitado por aqui. Lamento ver como se agravou a miséria humana e como tem sido premiado aquele que é "malandro", quando o cidadão de bem fica com o ônus, tanto como pagador de impostos como ao ser punido por uma legislação falha e complicada e a percepção de um jurídico que beira à loteria. Então, resolvi sair dessa indignação para fazer minha parte, dar minha colaboração, mesmo que para isso seja necessário sacrificar parte de minha carreira profissional e ganhos financeiros. Embora eu dedique minha vida à medicina, a força da política faz parte de minha personalidade desde a juventude, quando participava de agremiações estudantis no colegial. Fui presidente do centro acadêmico da faculdade, representante de discentes no colegiado da USP e no conselho universitário, tendo recebido prêmio de aluno com maior atividade acadêmica daquela turma por minha atuação político-acadêmica. Também participei de conselhos deliberativos de hospitais em que atuei e no próprio Partido Novo, onde estou desde 2016, tenho voz efetiva e atuante. Além disso, participo e desenvolvo diversos projetos sociais, que também me trazem a noção das necessidades sociais. Todas essas experiências ampliaram em mim a vontade política, pois acredito que seja a forma de alcançarmos as mudanças.


Como foi o início de sua trajetória profissional?

Após concluir a faculdade de medicina e minhas especializações no Hospital das Clínicas da USP-Ribeirão Preto, vim para Piracicaba, onde o Hospital dos Fornecedores de Cana abriu suas portas para mim. Foi o lugar onde cresci profissionalmente e onde até hoje trabalho com grande gratidão. Posteriormente, fui aceito na Unimed, onde pude alavancar minha carreira ainda mais, ampliando meus atendimentos. E, neste interim, sempre atuei no sistema público de saúde, fosse como médico assistente, auditor, coordenador ou ocupando outros cargos. Na vida política, desejo aplicar todo meu conhecimento adquirido com o cuidado diário com as pessoas, especialmente no contato com suas histórias, dores e na observação de suas necessidades.


Quais são suas principais pautas como candidato?

Uma das questões que mais atormentam o cidadão são as altas cargas tributárias, que ao invés de retornar em benefícios ao povo, convertem-se em privilégios para a elite funcional e política ou esvaem-se nos desperdícios da péssima organização e burocracia dos sistemas públicos. Acredito que seja possível transformar essa situação combatendo o desperdício com ferramentas já validadas no sistema privado, ajustando as carreiras de forma a premiar quem realmente merece e reduzindo privilégios para estimular a economia, aumentar a riqueza e trazer o Brasil para o patamar de potência que deveria ocupar há muito tempo. Em especial nas áreas da saúde, educação e segurança, onde os desperdícios são evidentes. Na saúde, trazer um olhar mais próximo das realidades locais (que são muito diversas em um país de extensões continentais), realocando melhor as emendas e recursos, criando infraestrutura adequada para atendimentos; aquisição de equipamentos que auxiliem os profissionais de saúde a proporcionar um desfecho adequado aos casos apresentados pelos pacientes. Em educação, é preciso investir na oferta da educação básica, com requalificação dos professores e valorização das unidades escolares através de avaliação da realidade pontual; inserir educação financeira na grade curricular; abrir as portas do ensino superior a estudantes de famílias de baixa renda por meio de cotas por nível econômico. Na segurança, investimentos na requalificação dos profissionais, reorganização da distribuição dos recursos para evitar desperdícios, melhorar a aquisição de equipamentos de ponta e a aplicação de salários mais justos aos policiais, condizentes ao bom trabalho; investir recursos em Inteligência, para ampliar os resultados e incentivar a melhoria da atuação em todas as esferas policiais. Minha experiência como médico me ensinou a respeitar as histórias das pessoas e a aprender com elas. Hoje vivenciamos um descontentamento por conta do sistema engessado, das decisões que poderiam ser tomadas de forma mais assertiva com a descentralização do poder, que deveria ser mais voltado aos municípios. Precisamos trazer inovação no contexto do desenvolvimento humano. Em resumo, minhas pautas baseiam-se em atuar na simplicidade de fatores que incomodam a sociedade e emperram o crescimento social: Redução de desperdícios e privilégios; Aumento real da transparência na prestação de contas à população; Educação financeira fundamental para a sociedade, a começar nas escolas; Combate sistemático à corrupção.


SERVIÇO

Dr. Douglas Koga - Sites: https://douglaskoga.com.br/; https://novo.org.br/candidato/dr.-douglas-koga/; https://www.200mais.com/?id=94. Instagram/ Facebook/ TikTok: @douglaskogaoficial. Twitter: douglaskoga. Linkedin: douglas-koga-9ba1a82a. YouTube: https://www.youtube.com/user/doughost.






  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page