top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Apeoesp promove manifestação por nova atribuição de aulas no Estado de São Paulo


A deputada Professora Bebel durante manifestação da categoria, mesmo debaixo de chuva, em frente à Secretaria Estadual da Educação - Imagem: DIvulgação

Em plenas férias escolares, sob forte chuva, centenas de professores de diversas regiões do Estado de São Paulo estiveram, na quarta-feira (4), em vigília em frente à Secretaria Estadual da Educação, na Praça da República, na capital, para exigir o cancelamento da atribuição de aulas de 2023 e novo processo, presencial, justo e transparente. A manifestação foi promovida pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), que desde meados do mês passado vem apelando ao governo estadual para que reveja a atribuição de aulas.





Para a presidenta da Apeoesp, a deputada estadual professora Bebel (PT), novo processo é necessário porque a atribuição de aulas foi uma verdadeira bagunça, repleta de distorções, problemas e irregularidades, prejudicando milhares de professores. Bebel ressalta que diante dos inúmeros e graves problemas que ocorrem no processo de atribuição de classes e aulas, a Apeoesp também está provendo abaixo-assinado dirigido à Secretaria Estadual da Educação do Estado de São Paulo para que seja realizado um novo processo. O link para assinar o abaixo-assinado dirigido à Secretaria da Educação é http://www.apeoespcadastro.org.br/APW30/w_enquetes/enquete.php?id=731 . Além disso, também pode ser acessado na página da Apeoesp.


Entre os problemas levantados na atribuição de aulas estão a imposição da jornada de trabalho como fator de classificação, causando distorções e prejudicando muitos professores com maior pontuação, formação, experiência e tempo de serviço. Além disso, há erros e distorções verificados na classificação dos professores da categoria O, causando situações de injustiças para professores com mais tempo de serviço, habilitados, docentes que saíram do PEI e outros problemas em relação a esse segmento, em decorrência de ações de unidades escolares e diretorias de ensino.


“Por isso, estamos reivindicando a anulação do processo de atribuição de aulas já realizado, com retirada da jornada de trabalho como fator de prioridade para a atribuição de aulas, correção de todos os erros e problemas e realização de novo processo, presencial, em datas a serem fixadas no final do mês de janeiro”, completa Bebel.


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page