top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

Apeoesp e entidades promovem greve contra privatizações e cortes de recursos da educação


A deputada Bebel estará participando ativamente da manifestação marcada para este 28 de novembro, em São Paulo - Foto: Divulgação

A Apeoesp, centrais sindicais, sindicatos dos trabalhadores das estatais, com apoio de entidades estudantis e movimentos sociais, totalizando mais de 50 organizações, marcaram a realização de greve estadual do funcionalismo para esta terça-feira (28). A manifestação é contra as privatizações de estatais e será marcado por um grande ato público, às 15h, em frente à Alesp - Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.


A segunda presidente da Apeoesp, a deputada estadual Professora Bebel, diz que a manifestação é contra os ataques do governador do Estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas, ao funcionalismo e às estatais. “Nossa luta é contra a redução de 30% para 25% a dotação orçamentária para a educação, que representa um corte de R$ 10 bilhões nas verbas da educação, contra a privatização da Sabesp, que um patrimônio do povo paulista, e contra a anunciadas privatizações do Metrô e da CPTM. Também lutamos contra a reforma administrativa, elaborada em gabinetes do Governo do Estado, sem nenhum diálogo com o funcionalismo, que institui o pagamento por subsídio (e não mais salário) e aponta para novas etapas de desmonte dos serviços públicos e dos direitos dos servidores”, destaca.



Nesta luta conta as terceirizações e privatizações nos serviços públicos e contra a demissões de lideranças sindicais, assédio moral e autoritarismo no setor público, a Professora Bebel diz que a realização de um dia de greve, neste 28 de novembro, “se tornou necessária e irreversível em função da multiplicidade de ataques do governo Tarcísio de Freitas aos serviços públicos, aos direitos dos servidores e da população”.


Para a deputada Professora Bebel, a defesa da educação pública de qualidade, principal serviço público, que interessa ao conjunto da sociedade, representa instrumento de desenvolvimento e soberania para o país e abre efetivas perspectivas de futuro para nossas crianças e jovens, não pode perder R$ 10 bilhões. “O Estado de São Paulo e o Brasil ainda precisam investir muitos recursos para que possamos atingir um padrão de qualidade necessário aos interesses, expectativas e necessidades da nossa população. Portanto, é necessário mobilizar a sociedade paulista contra o corte de recursos na educação do Estado de São Paulo”, destaca, convidando a população a assinar abaixo-assinado para a apresentação de uma PEC de iniciativa popular na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo em defesa da manutenção de 30% do orçamento estadual em educação.


Comentarios


  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page