top of page
  • Foto do escritorO Canal da Lili

11º Festival Literário do Vale do Ribeira acontece em Iguape e Registro (SP), entre dias 20 E 24


À esquerda: Chico César, cantor e compositor (Foto:Ana Lefaux); À direita acima: Ryane Leão, poeta e educadora (Foto: divulgação), À direita abaixo: Kiusam de Oliveira, artista multimídia, contadora de histórias e educadora - Imagem: Divulgação)

Com uma programação pautada por vozes, corpos, diversidade e criando conexões artísticas, a 11ª edição do FLI - Festival Literário do Vale do Ribeira chega entre os dias 20 e 23/6 em Iguape (SP) e 24/6 em Registro (SP). O FLI é uma realização das Oficinas Culturais, programa da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerenciado pela Poiesis. O público encontrará atividades gratuitas com o objetivo de promover reflexões, debates e diálogos sobre a cultura e a literatura do agora.

Tendo como subtexto as noções de território e identidade, o Festival terá rodas de conversa, apresentações artísticas, manifestações tradicionais, lançamento de livros, atividades de formação para mais de 4 mil crianças e 300 professores de escolas públicas da região, troca de livros, conversas com escritores e escritoras, sessões de autógrafos e muito mais.



As ações são gratuitas e acontecem na Fábrica de Cultura 4.0 de Iguape, que será palco da abertura do evento, e na Praça Beira Rio na cidade de Registro. Entre os destaques da programação do FLI estão:

Música

Diferentes estilos serão apresentados em shows como a Orquestra Rabecônica do Brasil convidando o Grupo Fandango do Prelado no dia 23 de junho, às 21h, na Fábrica de Cultura 4.0 de Iguape; Maracatu Mar de Kaiala, de Cananéia, convida o Mestre Chacon, da Nação do Maracatu Porto Rico (PE), para um cortejo em 24/06, às 10h, na Praça Beira Rio (Registro); Encontro inédito entre o coral Pindo Mirim (Pariquera-Açu-SP), o rap de Nhandereko Guarani, da Tekoa Itapuã (Iguape), e as rimas e poesia do grupo Oz Guarani (Terra Indígena Jaraguá) no dia 24/06, às 15h20, na Praça Beira Rio (Registro).

E para finalizar o festival, o compositor e cantor Chico César, acompanhado por sua banda, apresenta o show “Vestido de amor” no dia 24, às 23h, na Praça Beira Rio (Registro).

Dança e Teatro

A Fábrica de Cultura 4.0 de Iguape tem como parte da agenda algumas atividades correalizadas com o FLI de Oficinas Culturais. No dia da abertura, 20/06, uma das atrações será a apresentação adaptada do “Núcleo Luz Fragmentos” que reúne cenas de diferentes espetáculos que integram o repertório de 15 anos do Núcleo Luz, projeto de aprofundamento e formação na linguagem da dança do Programa Fábricas de Cultura. A adaptação iniciará às 21h na Fábrica de Cultura 4.0 de Iguape.

Além disso, atores do Vale do Ribeira, por meio de intervenções artísticas, vão interpretar trechos do livro “Futuro e Memória: Escrevivências do Vale do Ribeira (Vol. 2)”, com poemas e prosas que narram histórias, memórias e sonhos do povo dessa terra com muitas águas, feito de forma coletiva, por 46 escritores da região. Nos textos são encontrados testemunhos, encontros e a coexistência entre pessoas vivas, mortas e a natureza. As intervenções serão nos dias 20, 21 , 23 na Fábrica de Cultura 4.0 e 24 na Praça Beira Rio.

Já a seção FLI entrevista convida duas alunas de escolas estaduais da cidade para o papel de entrevistadoras que, junto a Cidinha da Silva, entrevistam Leonila Pontes, escritora do Quilombo Abobral Margem Esquerda. O bate-papo está agendado para 20/06, às 19h40, na Fábrica de Cultura 4.0 de Iguape (Iguape).

Saraus e sessões de autógrafos

Sarau Literacura convida o Sarau do Binho, atuante nas periferias de São Paulo, para a atividade Pseudocaule que homenageará Guilherme Souza (1994-2019), fundador do Literacura, no dia 24 de junho, às 14h, na Praça Beira Rio (Registro);

Distribuídos pelas Fábrica de Cultura 4.0 de Iguape e Praça Beira Rio (Registro), uma sessão de autógrafos com autores do Vale do Ribeira, como Cleiton Motta, Selmo Mimo e Yago Tadeu Scorsetti; sessão de autógrafos com autores do livro “Futuro e Memória: Escrevivências do Vale do Ribeira (Vol. 2)”, organizado por Eda Nagayama, Helena Silvestre e Isabel Lagedo; o Ponto do Livro com atividades para crianças e adultos, entre elas, oficina de fanzine e mediação de leitura; troca gratuita de livros, rodas de conversa e o Flisarau.

O FLI é uma realização das Oficinas Culturais, Programa da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerenciado pela Poiesis. Em 2023 o Festival conta com a correalização do programa Fábricas de Cultura e Prefeitura Municipal de Registro, a parceira do museu Casa das Rosas, SP Leituras, BibliON, SisEB, Núcleo Luz e Senac Registro, e tem o apoio da Prefeitura Municipal de Iguape. Como parceiro para a mesa de troca de livros terá a atuação de profissionais da biblioteca do Senac Registro, tanto em Iguape, no dia 23 de junho, quanto em Registro, no dia 24 de junho.

A programação completa da 11ª edição do FLI está no site de Oficinas Culturais, com detalhes dos (as) convidados (as), informações sobre a retirada de ingressos e links para as inscrições.

Alternativas para a participação das pessoas com mobilidade reduzida: a Fábrica de Cultura 4.0 de Iguape oferece rampa de acesso, elevadores e banheiros adaptados para pessoas com deficiências. Na cidade de Registro, na Praça Beira Rio, o evento contará com espaços para cadeirantes e banheiros químicos para PcDs.

  • Facebook Clean
  • Instagram Clean
  • White YouTube Icon
bottom of page